Televisão

Rodrigo Alvarez deixa a Globo após 23 anos na emissora

Jornalista deve se dedicar à carreira como escritor

Rodrigo Alvarez
Rodrigo Alvarez - Ricardo Borges -30.set.2015/Folhapress
São Paulo

Após 23 anos na Globo, o jornalista Rodrigo Alvarez, 45, pediu demissão e não faz mais parte do grupo de funcionários da emissora. Desde 2016, ele atuava como correspondente na Europa, primeiro sediado em Berlim, e depois em Paris, onde foi morar em 2018. 

A informação sobre a saída de Rodrigo Alvarez foi divulgada pelo site Notícias da TV e confirmada pela Globo ao F5. No Instagram, Alvarez publicou no domingo (15) uma mensagem se despedindo da Europa. "Tempos incríveis! Quem me dera viver duas vezes."

Tadeu Schmidt, apresentador do Fantástico, desejou sucesso ao colega: "Craque! Marcou esses tempos com excelência!!! Sucesso na próxima fase!"

Em comunicado interno aos funcionários, obtido pelo Notícias da TV e confirmado pelo F5, o diretor-geral de Jornalismo da Globo, Ali Kamel, disse que em uma conversa que teve como Alvarez em junho deste ano, o jornalista lhe informou que o seu ciclo como correspondente estava se encerrando. 

"Não que ele [Alvarez] estivesse cansado do maravilhoso trabalho de ser os olhos e ouvidos dos brasileiros no mundo. O entusiasmo era o mesmo. Mas entusiasmo pelo que a gente rótula de grandes matérias ou matérias especiais. O dia a dia, como correspondente, não lhe dava mais o mesmo prazer que antes." 

Kamel também sinaliza no texto que Alvarez deve se dedicar ao seu trabalho como escritor, além de dizer que o jornalista vai se mudar com a família para os Estados Unidos.

O primeiro livro do jornalista é "No País de Obama", lançado em 2009. Ele também é autor de "Haiti, Depois do Inferno", de 2010;  "Aparecida - A Biografia da Santa que Perdeu a Cabeça, Ficou Negra, Foi Roubada, Cobiçada pelos Políticos e Conquistou o Brasil", de 2014;  "Maria", de 2015; "Humano Demais", biografia do padre Fábio de Melo publicada em 2016; "Milagres", de 2017; e "Jesus: O Homem Mais Amado da História", de 2018.  

Alvarez entrou na Globo em 1996 como editor de imagem na Globonews. Além de trabalhar na Europa, ele também foi correspondente em Nova York e no Oriente Médio.

SAÍDAS

Rodrigo Alvarez engrossa o time de jornalistas que deixaram a Globo em 2019. Muitos deles foram para a CNN, como Monalisa Perrone, Cris Dias, e o casal de repórteres Phelipe Siani, 34, e Mari Palma, 30.

Outros foram demitidos por envolvimento em situações polêmicas, caso de Mauro Naves Dony de Nuccio.  

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem