Televisão

'Por Amor': Revelação sobre troca de bebês e morte de Laura acontecem nesta semana

Reprise da trama de 1997 bate recorde de audiência na Globo

Regina e Gabriela Duarte na novela 'Por Amor'
Regina e Gabriela Duarte na novela 'Por Amor' - Divulgação
Karina Matias
São Paulo

A morte de Laura (Vivianne Pasmanter) e a revelação sobre a troca dos bebês vão movimentar a última semana de exibição de "Por Amor", na Globo. Dos dias 7 a 11 de outubro, a novela de Manoel Carlos divide a faixa do Vale a Pena Ver de Novo com a estreia de "Avenida Brasil" (2012).

A trama de 1997 que gira em torno de Helena (Regina Duarte) e o seu amor pela filha, Eduarda (Gabriela Duarte), é sucesso de audiência nas tardes da Globo. Na semana de 23 a 28 de setembro, "Por Amor" registrou média de 20 pontos na Grande São Paulo, recorde da trama e índice superior às novelas apresentadas anteriormente no mesmo horário. 

Será só nos capítulos finais que acontecerá a grande revelação da produção. É Eduarda (Gabriela Duarte) quem lê o diário da sua mãe, Helena (Regina Duarte) e descobre sobre a troca dos bebês. Na sequência, Helena revela para Atílio (Antônio Fagundes) que Marcelinho, na verdade, é filho deles e que foi o bebê de Eduarda e Marcelo (Fábio Assunção) que morreu na noite em que ambos nasceram. 

"Você chama isso de amor a sua filha. Como é que você chama de amor um gesto criminoso, desumano, cruel de matar uma criança, porque você matou uma criança, o meu filho. Foi o meu filho que eu enterrei na manhã do dia seguinte com o coração despedaçado, que sangra ainda até hoje. [...] Como é que você pode achar que o seu amor pela sua filha era maior que o meu amor pelo meu filho?", diz Atílio para Helena. 

Muito abalado com a notícia, depois de ver o próprio filho, Atílio resolve viajar por um tempo. Na cena final, a novela indica que Atílio e Helena ficam juntos e com Marcelinho. Eduarda e Marcelo estão andando no Jardim Botânico, no Rio, quando Marcelinho solta a mão deles e segue para os verdadeiros pais.   

Outro ponto de destaque dos últimos capítulos é a morte de Laura. O helicóptero em que a vilã está cai no mar, e só o piloto Nando (Du Moscovis) consegue se salvar. O corpo dela, porém, nunca é encontrado.

Em uma das últimas cenas da trama, Eduarda atende o telefone de sua casa, mas ninguém responde. Ela, no entanto, escuta uma canção de ninar, mesma música que Laura costumava colocar para infernizar a sua vida. Fica, portanto, a dúvida: será que a vilã não morreu? 

Para Pasmanter, Manoel Carlos teve uma "sacada de mestre" quando pensou no fim da vilã. "Ela tinha que pagar pelo que fez durante toda a novela. Ele [Manoel Carlos] matou a personagem, mas conseguiu deixar o público com a pulga atrás da orelha", afirmou. 

Em entrevista ao F5quando a novela estava prestes a acabar, Manoel Carlos confessou que se entristeceu ao dar um fim trágico à personagem de Vivianne. "Eu penei de tristeza. Acho a Laura muito forte para ter um fim medíocre, contemporizador. Ela vai morrer e continuar, de alguma maneira, presente na vida de todos."

Já Branca (Susana Vieira) termina sozinha na mansão, com problemas financeiros, e tomando martíni com a empregada Zilá (Maria Stella Rodrigues).

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem