Televisão

Gravações de 'Shippados' são suspensas nesta terça após funcionário da equipe ser morto

Sitcom é protagonizada por com Tatá Werneck e Eduardo Sterblitch

Rita (Tatá Werneck) e Enzo (Eduardo Sterblitch) mostram como um casal “bugado” encara um mundo de realidades distorcidas
Rita (Tatá Werneck) e Enzo (Eduardo Sterblitch) mostram como um casal “bugado” encara um mundo de realidades distorcidas - Reprodução/Globo
São Paulo

Protagonizado por Tatá Werneck e Eduardo Sterblitch, a série "Shippados" teve as gravações suspensas nesta terça-feira (11) devido à morte de um funcionário da equipe. O eletricista Francis Ferreira de Souza foi morto na noite desta segunda (10) ao ser baleado quando chegava em sua casa, em Maricá, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

De acordo com a Globo, Souza havia participado de um jantar com o colega de equipe, Carlos Niedson Faria Adel, que também também foi atingido pelos tiros e se feriu na perna. Ele foi transferido para um hospital na capital fluminense. A Delegacia de Homicídios de São Gonçalo, segundo comunicado da Globo, investiga o crime.

À polícia, Adel afirmou que eles foram abordados e baleados por homens armados em um carro na porta da casa de Francis. A corporação disse que a perícia já foi realizada no local e busca imagens de câmeras de seguranças para tentar identificar os suspeitos. 

Escrita por Alexandre Machado e Fernanda Young, “Shippados” é a nova série de humor da Globo produzida exclusivamente para GloboPlay, com previsão de estreia para o primeiro semestre de 2019. A sitcom tem ainda no elenco Clarice Falcão, Luis Lobianco, Júlia Rabello e Rafael Quiroga.

Em “Shippados”, Rita (Tatá Werneck) é uma funcionária de um supermercado que está sempre em busca de um namorado através de um aplicativo de relacionamentos. Depois de um encontro ruim, ela conhece Enzo (Eduardo Sterblitch) e os dois descobrem que têm muitas coisas em comum, como o azar no amor

Na série, diz Sterblitch, eles tentam conseguir parceiros via aplicativo de encontros e nunca dá certo. “Os personagens são muito autênticos, mas não conseguem se dar o direito com outras pessoas. Depois de um fracasso, eles resolvem processar o aplicativo juntos, porque os encontros deles não dão certo.”

Tatá Werneck disse ainda que Rita é uma youtuber, que divide suas frustrações e angústias na internet. “Ela tem uma relação conturbada com a mãe. O pai dela sumiu e abandonou ela há anos. A Rita vai moldando a personalidade dela em função disso.

“Acho que a série vai atrair tanto o público jovem, que é o das séries, da internet e das mídias de todas as ordens, mas tem uma doçura e uma afetividade real concretizada nessas duplas, principalmente na de Enzo e Rita, porque é extremamente verdadeiro. A comédia tem ideologia, não é só gargalhada, há uma intenção por detrás quando a gente escreve”, diz Young.

“Não é uma série de heróis, mas de anti-heróis, de pessoas fracassadas”, completa Tatá Werneck. A diretor Patrícia Pedrosa afirmou que o elenco todo tem a característica de fluidez com o texto. “Nossa maior preocupação é mantê-lo. Todos os casais têm o improviso.” Ela disse ainda que está tentando achar uma maneira de controlar os atores e recorda de uma cena em que, de tanto rir, Tatá acabou “toda mijada”.

“Todo vez que eu rio sai muito resíduo do ‘meu assoalho pélvico’ durante a gravação. E vou deixando os rastros”, brinca Tatá

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias