Televisão

Thierry Figueira interpreta homem esquizofrênico e cheio de manias em série cômica

Ator volta à TV como protagonista de 'Amélio, o Homem de Verdade'

Thierry Figueira é protagonista da série ‘Amélio, O Homem de Verdade’
Thierry Figueira é protagonista da série ‘Amélio, O Homem de Verdade’ - Divulgação
Fabiana Schiavon
São Paulo

Uma nova série cômica brasileira está saindo do forno até o início do ano que vem. “Amélio, O Homem de Verdade”, com Thierry Figueira, 40, e Natallia Rodrigues, 37, conta a história de um casal que está à beira de um colapso. Ainda sem data definida, a série será exibida no Prime Box Brazil, canal dedicado a ficção, documentários e animações.

Thierry é o protagonista Amélio. “Ele é um cara esquizofrênico, cheio de manias e que tem pesadelos horríveis. Ele escuta vozes todos os dias, têm visões o tempo inteiro e acho que muito desses problemas são provocados pela Fabi, a mulher dele”, afirma o ator Thierry Figueira, satisfeito em fazer comédia novamente. 

“Tenho que me policiar muito para não fazer graça. Aprendi nos primeiros trabalhos no teatro, quando fui dirigido por Bibi Ferreira, que a situação deve ser engraçada, e não os atores. E aqui é o caso”, afirma o ator.

Já Fabi, papel de Natallia Rodrigues, é ciumenta ao extremo e cerca o marido por todos os lados. “Eles acabaram de se casar e estão passando pela crise pós-casamento. Ela usa e abusa dele em todos os sentidos porque ele cozinha muito bem, tem o dom da culinária, e ainda faz todas as outras funções da casa. Não bastasse, ainda é um cara financeiramente bem resolvido com posses de família. Ele é um cara tranquilo até a página dois, quando acontece esse casamento”, brinca o ator.

Ainda adolescente, o Figueira estreou nas novelas da Globo, como “A Viagem” (1994) e “Malhação” (1996-1997). Os últimos nove anos ele passou na Record. “Tenho uma gratidão imensa pela diversidade de personagens que fiz por lá, e o último trabalho foi uma comédia, o meu personagem [Nodier] fazia dupla com o maravilhoso ator Giuseppe Oristânio [Cedric]. Saí daquela fábrica que funciona a todo o vapor e parei para me dedicar a minha empresa de marketing, que acabou de passar por uma fusão”, conta o ator. 

O ator, não entanto, não resistiu ao convite para fazer uma série de TV.  “Quando o Luis [Antonio Pereira] me apresentou o projeto, eu me apaixonei de cara. O personagem é diferente de tudo o que eu já fiz, e o formato também. A série é bem mais próxima da realidade do cinema, em que a gente tem tempo de ser mais minucioso”, afirma o ator.

A história foi criada por Luis Antônio Pereira, do longa “O Jogo de Xadrez” (2014), que também dirige a série. Os 13 episódios já foram gravados.

As gravações duraram dois meses. “Como o Luis é o roteirista e diretor, ele estava com tudo muito pronto na cabeça dele, e isso facilitou o processo para todos nós”, afirma.

Thierry disse que é empolgante ver novas plataformas e canais de TV surgindo a todo o momento. “Quanto mais opções e plataformas, temos novas oportunidades de trabalho, e o público tem mais opções de qualidade a escolher”, defende o ator

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias