Televisão

'Elas viraram a minha mãe', diz Glenda Koslowski sobre participantes de As Matrioskas

Programa levou mães de jogadores de futebol para conhecer Moscou, na Rússia

Glenda Kozlowski apresenta As Matrioskas (Globo)
Glenda Kozlowski apresenta As Matrioskas (Globo) - Divulgação

Descrição de chapéu Agora
Lara Pires
São Paulo

Glenda Koslowski perdeu a mãe cedo, quando tinha 19 anos. A apresentadora revelou que, durante as gravações de As Matrioskas, programa da Globo que estreou neste sábado (5), as mães dos jogadores da seleção a trataram com muito carinho e cuidado, "como filha". A atração, que terá seis episódios, foi gravada em novembro do ano passado, em Moscou, na Rússia, sede da Copa do Mundo de 2018

E disse que isso a tocou. "Quando minha mãe morreu, eu estava grávida do meu primeiro filho, Gabriel, que hoje tem 22 anos”, conta Glenda. "Era uma mãe muito presente, que apoiou a minha carreira de atleta e sempre esteve ao meu lado."

A apresentadora diz que a viagem com as mães de Neymar, Gabriel Jesus e Fernandinho fez com que ela lembrasse como é ter uma mãe ao seu lado. "Em um certo momento do passeio, entramos em uma igreja e a Vera [mãe de Gabriel Jesus] se emocionou. Eu também me emocionei ao lembrar da minha mãe, do jeito carinhoso que ela tinha", diz.

A emoção foi tanta que a jornalista precisou conter as lágrimas para não atrapalhar as gravações. "Em vários momentos, eu me segurei para não interromper entrevistas, já que a minha mãe vinha na minha cabeça a toda hora". A amizade entre as mães e Glenda cresceu, e hoje a apresentadora chama os filhos delas, jogadores, de irmãos. "Sem dúvida elas me adotaram. Viraram um pouco a minha mãe."

PROGRAMA PARA TODOS 

Para gravar o programa Glenda Koslowski levou Nadine, Vera e Ane, mães dos jogadores Neymar, Gabriel Jesus e Fernandinho, respectivamente, para conhecer a Moscou e explorar os lugares e os costumes da capital russa

"É um programa bem turístico. A história da Rússia está em cada canto que visitamos", conta Glenda. "Fizemos um estudo sobre os lugares a que iríamos. Aprendemos a importância daqueles locais. Levei as mães dos jogadores para explorar esses pontos turísticos comigo e foi muito divertido."

O programa terá seis episódios e também vai aproveitar o fato de que maio é o mês das mães. O nome da atração, As Matrioskas, foi escolhido por causa das famosas bonecas de tamanhos diferentes que são encaixadas uma dentro da outra. O brinquedo é conhecido mundialmente e é tido como um dos símbolos da Rússia.

"A mãe do campo, matriarca tradicional, tem muita força na Rússia, e essas bonecas representam isso", explica Glenda. "Inclusive, em um dos passeios, fomos a um centro de cultura e aprendemos a pintar matrioskas."

Entre um passeio e outro, as mães contaram para Glenda suas trajetórias de vida e as dificuldades que enfrentaram para criar seus filhos. "Todas têm uma história de vida difícil. Aprendemos muito umas com as outras", diz a apresentadora. "Elas me contaram sobre os desafios de ter filhos atletas e sobre seus temores." 

Quando o assunto é futebol, todas dão suas opiniões e comentam com propriedade o tema. "Elas adoram o esporte, acompanham os jogos, ligam para seus filhos e dão broncas, é um barato", diverte-se Glenda.

"É um programa que falará sobre maternidade, fé e coragem. Não é um programa para a mulher que é mãe, é um programa para todos", conclui a apresentadora.

Agora
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem