Música

BTS, The Weeknd e Demi Lovato estarão em live global de 24 horas

Evento do Global Citizen acontecerá em 25 de setembro

O grupo musical de K-pop BTS - REUTERS
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A organização filantrópica Global Citizen anunciou um evento ao vivo com duração de 24 horas, que irá contar com grandes nomes como BTS, Billie Eilish, Camila Cabello, Demi Lovato, Shawn Mendes, Lizzo, Usher, Ricky Martin e Ed Sheeran.

Segundo a Variety, a live deve acontecer em 25 de setembro e terá performances e discursos em seis continentes, com plateias acompanhando os shows em cidades como Rio de Janeiro, Nova York, Paris e Seoul.

A Global Citizen informou que 60 mil pessoas estarão presentes no Central Park, em Nova York, onde a maioria da população já se imunizou contra a Covid-19. Ao contrário da live do ano passado, a maioria das apresentações acontecerá ao vivo e apenas alguns trechos serão gravados.

As regras de segurança e diretrizes de cada evento serão divulgadas em agosto. A organização afirma que a lista conta também com os artistas: Adam Lambert, Alessia Cara, Andrea Bocelli, Angélique Kidjo, Burna Boy, Christine and the Queens, Coldplay, Davido, DJ Snake, Doja Cat, Duran Duran, Femi Kuti e Green Day.

Outros nomes como H.E.R., Hugh Jackman & Deborra-lee Furness, Keith Urban, Lang Lang, Lorde, Metallica, Rag’n’Bone Man, The Lumineers, The Weeknd e Tiwa Savage também são confirmados para o evento. Mais nomes devem ser anunciados ao longo das próximas semanas, diz a organização.

"É muito importante para mim, fazer parte deste evento histórico para espalhar a conscientização e encorajar ações para ajudar o povo da Etiópia durante esta devastadora crise humanitária que eles enfrentam", disse The Weeknd. "Será uma honra atuar e ajudar a trazer apoio a esses cidadãos que estão sofrendo tanto."

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem