Música

Simone e Simaria lançam EP audiovisual gestado em dez dias e gravado em 4 horas

Projeto intimista com participações é 'esquenta' para o próximo 'Bar das Coleguinhas'

Simone e Simaria lançam EP "Debaixo do Meu Telhado"
Simone e Simaria lançam EP "Debaixo do Meu Telhado" - Divulgação
São Paulo

Simone e Simaria tiveram os últimos anos agitados. Simaria, 38, contraiu Covid durante a quarentena deste ano depois de um longo tratamento de tuberculose ganglionar, e Simone, 36, deu a notícia de uma gravidez. A dupla ainda faz parte do reality The Voice Kids (Globo).

Mesmo com tantos acontecimentos, a dupla das coleguinhas teve tempo de preparar um EP audiovisual chamado "Debaixo do Meu Telhado", que chega ao YouTube e às principais plataformas digitais de música nesta sexta-feira (27). Tudo foi feito em pouco mais de dez dias. Deste trabalho, que será lançado em partes, sairá um DVD, que foi inteiramente gravado em 4 horas.

"Estamos há muito tempo paradas, sem fazer show, e isso nos deixou animadas. Simaria chegou e falou: 'vamos gravar um DVD amanhã', e eu respondi: 'Menina, eu tô prenha, como vamos entregar tudo isso?", diz Simone, aos risos. "Além disso, a Simaria ainda disse que seria tudo feito na minha casa", completa.

O primeiro EP tem quatro faixas já acompanhadas de vídeos gravados, em um palco montado na casa de Simone, em Alphaville, em São Paulo. Daí o nome, "Debaixo do Meu Telhado". A pré-produção foi feita na casa de Simaria.

"Ela tem um estúdio lá e chamou os compositores, produtores, para finalizar tudo", explica Simone. "É coisa de louco fazer tudo isso em 15 dias, né? Simone pedia logo as músicas para decorar e mandamos tudo em cima da hora. Compondo e produzindo em simultâneo. Foi difícil para todo mundo", diz Simaria.

A primeira música lançada é a romântica “Foi Pa Pum”, composta por Daniel Caon, namorado de Rafa Kalimann, e Juan Marcos, da dupla com Vinicius. "O estilo segue muito popular, bem povão, que o pessoal gosta de ouvir. Seguimos a linha do que está rolando agora, piseirinhos misturados com sertanejo. A 'Pá Pum' é supersuingada", conta Simaria.

O EP traz ainda "Aí Lascou", com participação do cantor Dilsinho; "Na Classe", com Bruno & Marrone; e "Presente de Deus. A segunda parte virá em janeiro. "Eu que escolhi as participações. No começo queríamos um sertanejo mais antigo, com Zezé Di Camargo e Luciano, uma faixa mais velha deles e uma nova nossa. Mas as coisas foram mudando de rumo, aí liguei para Marrone e eles toparam na hora. Dilsinho, uma graça, também topou", conta Simaria.

A dupla revela que o "dinheiro está curto" nesta pandemia, mas dá para divulgar tudo pela internet. Para elas, no entanto, gravar um trabalho em plena pandemia foi fácil perto de desafios que já passaram. "A transição do forró para o sertanejo no início da carreira foi o momento mais difícil. Eu estava de resguardo e tive que tomar a decisão mais importante da dupla, que era fechar um grande contrato", conta Simaria.

2021 TERÁ CAMPANHA PUBLICITÁRIA INTERNACIONAL E POUCOS SHOWS

Além da segunda parte do projeto "Debaixo do Meu Telhado", a dupla já tem na manga o DVD "Bar das Coleguinhas 2". Ele está pronto, mas Simaria avisa que só será lançado no ano que vem. "Nós adiamos porque o 'Bar' é ideal para shows, e nós não iríamos perder um grande trabalho sem a possibilidade de ir para estrada. Esse EP vem para esquentar o que virá depois", revela Simone.

A ideia não é entrar em 2021 com toda força. "Por mais que estejamos com saudade da estrada, não vamos encher logo nossas agendas, temos também campanhas publicitárias e seremos as primeiras mulheres brasileiras a representar uma marca que ainda não pode ser revelada", conta Simaria.

Uma carreira internacional está nos sonhos das irmãs. Simaria brinca que a dupla poderia acabar nos próximos anos, mas que seu sonho mesmo é fazer sucesso na Europa. "Eu queria ganhar em euro, né?", riu. "Simaria sempre teve esse sonho de fazer uma carreira internacional. Tanto que o início da nossa carreira já tinha influência da música latina", completa Simone.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem