Música

Anitta fala sobre dificuldades na carreira internacional: 'Dou um jeito de fazer acontecer'

Cantora diz que brasileiro tem cultura patriota, em especial na música

A cantora Anitta antes de show na festa de Réveillon John John Rocks, em Jericoacoara
A cantora Anitta antes de show na festa de Réveillon John John Rocks, em Jericoacoara - Ali Karakas e Brazil News
São Paulo

A cantora Anitta, 25, marcou presença neste domingo (17) no programa Domingão do Faustão. Na ocasião, a artista falou sobre sua carreira e as etapas que a levaram ao sucesso no mercado internacional

"Eu não fico esperando as coisas acontecerem. Coloco a meta na minha cabeça e vou atrás, dou um jeito de fazer acontecer. Graças a Deus, minha família, equipe e minha força de vontade, tudo o que quis até hoje, consegui chegar lá", disse Anitta no programa. 

Segundo ela, o mais difícil da carreira internacional é começá-la. "Uma coisa é sair, ficar só investindo em seu trabalho em outros mercados. Outra é fazer aqui", diz.

A cantora ainda comparou o público consumidor no Brasil e fora dele. "O Brasil é um público que não consome tanto o mercado lá de fora. Tem gente que é super conhecida lá fora e aqui o povo nem sabe quem é."

"A gente é muito patriota na nossa cultura, gosta de ver o que é nosso, principalmente na música. O top das mais ouvidas é mais em português", finalizou.

Nos últimos anos, Anitta tem investido em músicas em inglês e espanhol, fazendo parcerias com grandes artistas mundialmente conhecidos.

Sua mais recente parceria foi com o brasileiro MC Kevinho, em "Terremoto", mas antes disso ela fez músicas com Major Lazer, Poo Bear, DJ Alesso e J Balvin – este último, com quem fez a famosa "Downtown".

Mais recentemente, ela lançou as músicas "Goals" (em inglês) e "Veneno" (em espanhol), ambas sozinha. 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias