Tony Goes

BBB 21: Interferências de Tiago Leifert estão mudando os rumos do programa?

Mesmo sendo eliminado, Arcrebiano sai com a simpatia do público

O apresentador Tiago Leifert

O apresentador Tiago Leifert João Cotta/Globo

Arcrebiano Araújo, modelo, instrutor de crossfit e ex-segurança de Marília Mendonça, se inscreveu quatro vezes para participar do Big Brother Brasil. Teve sorte na quarta, quando finalmente passou pelas seletivas. E teve o azar de cair na mesma edição em que está a cantora Karol Conká, que se encantou por ele.

Bil, como ele também é conhecido, tem esse efeito sobre as mulheres. Karol não foi a única a se interessar por ele dentro da casa mais vigiada do Brasil. Carla Diaz também achou uma certa graça no rapaz, e entrou em rota de colisão com a rapper paranaense. Aqui fora, a também cantora Anitta já se manifestou: “eu te banco, Bil”, escreveu ela no Twitter.

E como que o terceiro eliminado do BBB 21 reage a tanto sucesso? Com a indiferença olímpica de quem já está acostumado. Arcrebiano beijou Karol meio porque sim, e depois se recusou a intervir na cizânia que se armou por sua causa. Por preguiça ou incapacidade, seguia a estratégia vegetal. Era uma bela planta ornamental, disposta a fazer fotossíntese quietinha em seu canto enquanto o mundo se digladiava ao redor.

A tática talvez desse certo, não fosse Karol Conká encasquetar com Bil. Dona de uma autoestima à prova de bala, ela simplesmente não aceitou que o bonitão não estava tão a fim assim, e mais uma vez acionou seus poderes de distorção da realidade. Dando um nó na rejeição de que foi alvo, acusou o capixaba de covardia, falta de caráter e inação. E ele praticamente confirmou tudo, ao não reagir à altura.

Karol estava na beira da caçapa esta semana. Quis o destino que a atual inimiga número do 1 do Brasil escapasse do paredão na prova bate-e-volta de domingo (7), e também de uma eliminação com provável recorde de rejeição. Bil, coitado, continuou emparedado, na incômoda posição de ser menos querido –não exatamente mais rejeitado– do que seus dois colegas, Gilberto e Juliette.

Bil recebeu 64,89% dos votos do público, o que não quer dizer muita coisa. Durante a tarde desta terça (9), cresceu na internet um movimento para tirar Juliette do jogo, só para que Karol Conká não se sentisse (ainda mais) a rainha da cocada preta com a exclusão de seu ex-peguete. Quase funcionou: a paraibana teve surpreendentes 33,23% dos votos, o que abalou seu favoritismo ao prêmio de R$ 1,5 milhão.

No final, até a mãe de Arcrebiano fez campanha pela eliminação do filho, alegando que ele seria muito mais feliz aqui fora do que no BBB 21. Dona Ana Araújo está certa: desde que saiu do programa, Bil está só sorrisos, com o alívio estampado no rosto. Agora ele sabe que está por cima, e sua vida como ex-BBB promete ser doce.

Enquanto isto, a Globo acabou por aderir à narrativa que domina há dias as redes sociais. Na edição noturna desta terça, a emissora finalmente reuniu Karol, Projota, Lumena e Nego Di numa versão brasileira da Gangue dos Quatro, que inferniza os demais participantes. Será que acabaram as passadas de pano? As barbaridades que o quarteto maléfico mostra sem freios no Globoplay finalmente serão vistas na TV aberta?

Outra novidade são os toques que Tiago Leifert vem dando aos confinados, cada vez mais explícitas. No domingo retrasado (31/1), o apresentador elogiou Projota no confessionário, agradecendo pela conversa apaziguadora que o rapper teve com Lucas Penteado. O elogio acabou prejudicando Projota, que passou a agir como se fosse o farol da humanidade, sem se dar conta que o público o percebe como um integrante do “gabinete do ódio” que se instalou lá dentro.

Carla Diaz e Karol Conká também receberam dicas, e mudaram de comportamento –a rapper, é verdade, só por um tempo. Nesse ponto, ela lembra o presidente Bolsonaro (sem partido), que de, vez em quando, até veste a fantasia da paz e amor, mas não demora para deixar que sua personalidade afeita a conflitos aflore novamente.

Projota, Carla e Karol integram o Camarote, e não faltam suspeitas de que estejam sendo protegidos pela produção do programa. O áudio vazado em que Boninho lamenta a participação de Lucas, em conversa privada com Projota, parece confirmar que os convidados VIP estão de fato sendo tratados como tal.

A Globo está mesmo tentando controlar os rumos do BBB 21? A emissora vem sofrendo pressão dos anunciantes, que não querem ser associados a gente barraqueira? Será que os VIP têm contratos diferenciados, com cláusulas que impedem que eles sejam eliminados logo de cara?

São muitas as perguntas, e é óbvio que não haverá uma resposta oficial. Cabe a nós, espectadores, observar o jogo ainda mais de perto. E apontar tudo o que parecer suspeito.

ERRAMOS: O conteúdo desta página foi alterado para refletir o abaixo

A participante Juliette é paraibana, e não pernambucana. O texto foi corrigido.

Tony Goes

Tony Goes tem 60 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem