Tony Goes

Previsões para o showbiz em 2021, o ano para o qual ainda não existe vacina

Com tantas celebridades dando festas, não é só a alegria que vai ser contagiante

Da esq. para dir., Neymar Jr., Tatá Werneck, Carlinhos Maia e Jair Bolsonaro
Da esq. para dir., Neymar Jr., Tatá Werneck, Carlinhos Maia e Jair Bolsonaro - Montagem

Astrólogos, videntes e adivinhos em geral saem de 2020 completamente desmoralizados. Ninguém previu, de forma clara e incontestável, que uma pandemia iria se abater sobre a humanidade, afetando todos os signos do zodíaco. Por causa disso, eu parei de ler horóscopos.

Nada disso me impede de manter a tradição: pelo 10º ano consecutivo, encerro o ano fazendo previsões para o showbiz em 2021. Não precisei consultar as estrelas ou as borras de café. Só acompanhar o noticiário e olhar ao redor.

O ano começará com centenas de festas Brasil afora, clandestinas ou não. A mais badalada de todas já começou: é o megaréveillon de Neymar em Mangaratiba (RJ). No final de janeiro, quando o rebu ainda estiver rolando, as autoridades serão forçadas a encerrá-lo de maneira cruel, porém necessária: Tom Cruise virá ao Brasil para dar um esporro no anfitrião e em seus convidados, e ai de quem não obedecer.

Após processar Tatá Werneck por causa de uma piada, os advogados da RedeTV! vão vasculhar a internet à cata de novos alvos. Qualquer bobagem serve, até reclamações sobre o café servido nas instalações da emissora. O objetivo é um só: angariar fundos para pagar a dívida milionária dos donos do canal. Podem até vir atrás de mim, por causa desta coluna.

No Carnaval, Carlinhos Maia dará mais uma festança em Penedo (AL), com a desculpa de movimentar a economia local. Depois que centenas de convivas e funcionários forem contaminados, ele gravará um vídeo aos prantos, dizendo ser apenas um rapaz sem muita noção das coisas. Mas isto nós já sabíamos.

"Amor de Mãe" voltará ao ar em março, e surpreenderá o público. Irritada com a interrupção de sua novela e os sucessivos adiamentos, a autora Manuela Dias chutará o pau da barraca. Lourdes (Regina Casé) descobrirá que seu filho Domênico, há tantos anos procurado, é ninguém menos do que ela mesma. Fim.

O BBB 21 terminará no início de maio, e seu vencedor será alguém tão sensato, tão maravilhoso, que imediatamente será candidato à Presidência da República. Bolsonaro reagirá à altura, acusando Boninho de comunista e xingando todos os ex-BBBs de maricas, mas isto só aumentará a popularidade de seu novo concorrente. No entanto, as chances desse jovem aspirante a político terminarão assim que surgir uma foto dele ao lado de Luciano Huck.

Carlinhos Maia tentará dar uma festa junina, mas não haverá quórum. Poucos de seus convidados sobreviveram ao baile de Carnaval que ele deu em fevereiro. Em agosto, quando até a República Centro-Africana já tiver vacinado toda sua população, os brasileiros ainda estarão debatendo se devem mesmo se vacinar.

A Fazenda 13 estreará em setembro, e trará um concorrente polêmico: o ex-prefeito carioca Marcelo Crivella, que estará buscando limpar a própria imagem. A Record terá dificuldade em convencer a Justiça de que o confinamento em Itapecerica configura prisão domiciliar.

Sem verba para novas produções e com Silvio Santos ainda confinado em casa, o SBT substituirá toda sua programação por um slide com o logo da emissora. Ao fundo, ouviremos a clássica musiquinha: "agora é hora de alegria, vamos sorrir e cantar...". Parte do público não perceberá a diferença.

Carlinhos Maia promoverá uma sessão espírita para trazer do além os convidados de sua festa de Halloween. Afinal, fantasmas combinam com a data, e quem quiser poderá esticar até o Dia de Finados.

O ano terminará com o Natal mais animado do século, com o mundo inteiro se abraçando e beijando como não fazia há dois anos. Menos no Brasil, é claro. Aqui continuaremos em quarentena. Mesmo com a chegada das vacinas, fomos convencidos a não nos imunizarmos, porque isso é coisa de bicha.

No Réveillon, Neymar e Carlinhos Maia juntarão forças numa festa de arromba, onde explodirão uma bomba com uma nova cepa do coronavírus, ainda mais contagiosa e letal. No dia seguinte, as assessorias de ambos soltarão notas garantindo que todos os protocolos de segurança foram rigorosamente seguidos e que milhares de empregos foram gerados, movimentando a economia local.

Feliz 2021 para todos nós.

Tony Goes

Tony Goes tem 60 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem