Tony Goes

Rose Di Matteo, ser gay não é desonra para ninguém

'Viúva' de Gugu Liberato ofende todos os homossexuais em sua luta pelo espólio do apresentador

Rose Miriam Souza di Matteo, viúva do Gugu, no escritório de seu advogado Nelson Wilians, em São Paulo
Rose Miriam Souza di Matteo, viúva do Gugu, no escritório de seu advogado Nelson Wilians, em São Paulo - Bruno B. Soraggi/Folhapress

Antes de mais nada, vamos deixar uma coisa bem clara: Gugu Liberato não devia satisfações a ninguém. Mesmo sendo uma figura pública, ele jamais teve a obrigação de revelar detalhes de sua vida pessoal, ou de levantar a bandeira do que quer que fosse. Cada um sabe onde lhe aperta o calo. Cada um sabe o que quer ou não quer revelar sobre si mesmo —ainda mais neste país retrógrado em que vivemos.

É verdade que Gugu estampou sua relação com a médica Rose Miriam di Matteo em dezenas de reportagens e capas de revistas, ao longo de quase 30 anos. Enganou seus fãs? E daí? Existem mentiras bem mais graves do que um casal que finge ser perfeito. Muito mais gente acredita nessas outras mentiras, de consequências terríveis até para quem duvida delas, e fica por isso mesmo.

Claro que todo mundo quer saber como era o acordo entre o apresentador e a mãe de seus três filhos. Acontece que este conhecimento não é um direito garantido pela Constituição. Ninguém tem absolutamente nada a ver com o que eles fizeram ou deixaram de fazer. Se os envolvidos quiserem ser expor, ótimo. Se não quiserem, temos muitas outras coisas com que nos distrair.

Dito isto, preciso expressar minha indignação com Rose Di Matteo. Depois que o colunista Léo Dias divulgou uma foto em que Gugu aparece ao lado de um suposto namorado, a suposta viúva declarou, através de seus advogados, que vai processar quem chamar o falecido de gay e "manchar sua honra".

Como assim? Ser gay não é desonra para ninguém. Ninguém escolhe ser gay, ninguém controla o próprio desejo. Alguns o reprimem, outros, não; quem não o faz está simplesmente vivendo sua própria verdade.

Achar que a homossexualidade é um defeito, como fizeram todos os críticos do especial de Natal do Porta dos Fundos, é homofobia da grossa, e agora também é crime. Rose Di Matteo está sendo homofóbica em sua infeliz declaração.

E esta homofobia pode ser movida a ganância, o que é pior ainda. Se forem comprovados os laços de Gugu com o suposto namorado ou com quem quer que seja, os argumentos jurídicos de Rose pela herança do apresentador se enfraquecem. Simples assim.

A novela está longe de terminar. A colunista Mônica Bergamo, da Folha, informa que Rose despachou uma caixa de fotos, vídeos, cartas e bilhetes para o escritório de seu advogado, Nelson Wilians. Poderia incluir as revistas Caras em que ela e Gugu aparecem sorridentes, em diversas fases da vida. E esperar por um contra-ataque vindo da família Liberato, é óbvio.

A essa disputa, eu assisto como espectador. Não tenho nada a ver com ela, mas estou —como todos nós— curioso para saber o desenlace.

E já aviso: vou chiar de novo se alguém vier com essa de que ser gay é uma desonra. Desonroso é ser homofóbico, em pleno ano de 2020.​

Tony Goes

Tony Goes tem 58 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem