Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui para continuar.

Zapping - Cristina Padiglione

Globo leva ao Qatar a equipe mais enxuta de uma Copa do Mundo em 40 anos

Narração local contará só com Galvão Bueno e Luís Roberto; maioria dos jogos será feita daqui

Galvão Bueno, Luís Roberto e Cléber Machado - João Miguel Júnior/Globo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A TV Globo levará ao Qatar, para a cobertura local da Copa do Mundo, apenas dois locutores: Galvão Bueno, que se despedirá da emissora após o fim do mundial, e Luís Roberto. Os dois estarão acompanhados pelos comentaristas Caio Ribeiro e Júnior, como adiantou a coluna, além de Ana Thais Matos e Roger Flores. Cléber Machado, que tem feito presencialmente todos os mundiais nos últimos 20 anos, ficará no Brasil para narrações a distância.

Pelo SporTV, o grupo levará Milton Leite, Luiz Carlos Junior, Ledio Carmona, Grafite, Paulo Vinícius Coelho e Pedrinho. Do Globoplay, vão apenas dois profissionais, ambos a serviço do documentário que vem sendo gravado para registrar o encerramento da carreira de Galvão Bueno na emissora.

Tiago Leifert, que volta ao grupo para narrar a Copa pelo serviço de streraming da casa, fará as narrações do Brasil.

A lista saiu finalmente nesta sexta-feira (5), distribuída pelo diretor do departamento, Renato Ribeiro. No comunicado, ele promete anunciar novas contratações, como técnicos, jogadores, ex-jogadores e profissionais do entretenimento que também se juntarão ao time na cobertura da Copa aqui no Brasil mesmo.

Ribeiro chama a atenção da equipe para "uma Copa numa época do ano diferente, três semanas após as eleições e com um cenário econômico desafiador".

Essa é a menor equipe que a Globo leva a uma Copa do Mundo nos últimos 40 anos. A maior parte dos jogos será narrada daqui, do Íon, um estúdio especial nos Estúdios Globo, em Curicica, no Rio de Janeiro, e dos estúdios de São Paulo.

Mesmo os jogos narrados no local, em Doha, serão coordenados remotamente a partir de controles no Brasil, como já foi feito na Rússia, avisa Ribeiro.

"Em Doha", diz o diretor, "teremos uma equipe enxuta, com a missão de acompanhar de perto todos os jogos e fatos mais importantes da Copa do Mundo".

Além de Cléber Machado, a Globo terá Renata Silveira e Gustavo Villani entre os profissionais de locução no Brasil.

A equipe de reportagem no Qatar contará com Carlos Gil, Edgar Alencar, Edson Viana, Felipe Brisolla, Guto Rabelo, Júlia Guimarães, Marcelo Courrege e Pedro Bassan.

O time que ficará no Brasil pelo SporTV inclui Everaldo Marques, Jader Rocha, Julio Oliveira, Natalia Lara, Rogério Correa, Maurício Noriega, Renata Mendonça, PC Vasconcellos, Alexandre Lozetti e Fábio Jr.

No GloboPlay, Fernanda Colombo acompanha Tiago Leifert em solo brasileiro.

A Globo terá aqui uma edição diária do Central da Copa, sob o comando de Alex Escobar.

No SporTV, os programas se revezam entre Seleção Qatar, com André Rizek e Marcelo Barreto, o Troca de Passes, com Felipe Diniz, Barbara Coelho e Carlos Eduardo Mansur, o Tá na Copa, com Magno Navarro e Igor Rodrigues, e o SporTV News, com Mariana Fontes, André Loffredo, Luiz Teixeira e Camila Carelli.

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem