Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Zapping - Cristina Padiglione

Globo atropela fila da novela das nove e traz Glória Perez após 'Pantanal'

Trama de João Emanuel Carneiro será condensada e exibida no GloboPlay

Regina Casé no Criança Esperança
Regina Casé - João Miguel Jr./Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

A Globo acaba de anunciar uma troca de peso nos planejamentos da novela das nove.

"Olho Por Olho", título provisório do novo folhetim de João Emanuel Carneiro, até aqui previsto para suceder "Pantanal", será uma produção para o streaming, com apenas 80 capítulos.

E "Travessia", de Glória Perez", que viria após "Olho Por Olho", será a novela que substituirá "Pantanal", com estreia prevista para o último trimestre deste ano.

As duas serão exibidas simultaneamente, segundo informou comunicado distribuído pela emissora nesta quarta-feira (9). A decisão mira audiência quantitativa do horário mais nobre da emissora, que historicamente é alvo dos intervalos de maior faturamento da TV.

Enquanto isso, a empresa dá a João Emanuel, autor de "Avenida Brasil", a oportunidade de explorar com mais liberdade a identidade autoral de uma trama mais propensa à reflexão e à dualidade dos personagens, algo nem sempre bem digerido pela massa desejada pela TV aberta.

Ao mesmo tempo, o grupo Globo intensifica a produção para o streaming, ampliando a oferta de cenas exclusivas para um assinante hoje disputado por outras plataformas do gênero, como Netflix, Amazon Prime Video e HBO Max, todas interessadas em produzir novelas.

Inicialmente prevista para suceder "Um Lugar ao Sol", "Olho Por Olho" perdeu a vez para "Pantanal" e, agora, novamente foi deslocada do posto inicialmente previsto para sua exibição. Quando começou a ser planejada, a história teria Glória Pires e Letícia Colin como protagonistas de um enredo em que uma mãe vilã destrata a filha cega.

Com a mudança de cronograma da produção, Glória teve de ser deslocada para uma nova série e Regina Casé entrou em seu lugar, forçando também a troca de papel de Letícia.

Essa escalação será toda revista na nova concepção da novela.

Segundo o comunicado da Globo, a trama de João Emanuel também está prevista para o último trimestre do ano. "A novela terá cerca de 80 capítulos e será lançada como uma obra aberta, ou seja, sem que o desfecho da trama esteja definido antecipadamente", informa a nota, a fim de reforçar o objetivo da empresa de retomar o ritmo anterior ao da pandemia.

"Pantanal", que estreia no dia 28, tampouco estreará inteiramente gravada, como aconteceu com "Um Lugar ao Sol". O remake de Benedito Ruy Barbosa está bastante adiantado no cronograma de gravações, mas ainda tem pouco menos da metade da história a ser gravada.

"É a primeira vez que este recurso será levado a uma plataforma de streaming no Brasil", gaba-se a Globo sobre a obra de Carneiro. "Verdades Secretas 2", de Walcyr Carrasco, foi ao ar no streaming com 50 capítulos.

"Travessia", escolhida para ocupar a vaga nobre da TV aberta após "Pantanal", terá cerca de 150 capítulos. "Em termos de valores de produção e qualidade artística, é como se estivéssemos entregando ao público duas novelas das nove ao mesmo tempo, uma na TV Globo, outra no Globoplay. Isto só é possível graças à capacidade de produção dos Estúdios Globo, que se adaptaram rapidamente às necessidades de criar, desenvolver e produzir conteúdos multiplataforma", afirma Ricardo Waddington, diretor de Entretenimento da Globo no comunicado.

"Nossa aposta é que entre uma e outra, o público vai optar por acompanhar as duas tramas", acredita ele.

A Globo informa ainda que a empresa está produzindo mais 15 projetos para o Globoplay e canais pagos da Globo. "Esse novo modelo de gestão de portfólio é resultado do processo de transformação da empresa, que tem permitido uma visão estratégica dos nossos conteúdos para múltiplas plataformas", afirmou Paulo Marinho, diretor-presidente da Globo.

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem