Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Zapping - Cristina Padiglione
Descrição de chapéu ginástica artística

Rebeca Andrade estrela videoclipe no último Esporte Espetacular do ano

Com grupos de passinho e orquestra, produção retrata a representatividade da atleta

Rebeca Andrade estrela videoclipe no último Esporte Espetacular do ano; atleta faz performance ao lado do coreógrafo Ronaldo Ferreira (à esquerda), junto com grupos de passinho do RJ
Rebeca Andrade estrela videoclipe no último Esporte Espetacular do ano; atleta faz performance ao lado do coreógrafo Ronaldo Ferreira (à esquerda), junto com grupos de passinho do RJ - Cristiano Juruna/Globo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Campinas

Protagonista de um dos momentos mais marcantes para o Brasil na Olimpíada de Tóquio com sua performance ao som de "Baile de Favela", Rebeca Andrade, 22 anos, estrela um clipe produzido para o último Esporte Espetacular de 2021. O programa vai ao ar neste domingo (26).

A coluna traz em primeira mão fotos da gravação, que aconteceu na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca (RJ), e contou com a participação de mais de 60 pessoas. No vídeo, a ginasta aparece acompanhada de grupos de passinho e da Camerata Jovem do Rio de Janeiro, orquestra composta por moradores de comunidades cariocas.

"Toda essa diversidade que vamos ver na coreografia foi muito importante para me inspirar", afirma a ginasta, eleita a atleta do ano no Prêmio Brasil Olímpico.

Na produção, com coreografia assinada por Ronaldo Ferreira, Rebeca escuta "Baile de Favela" na versão da orquestra e embarca em uma viagem rumo à glória do esporte.

Em Tóquio, Rebeca tornou-se a primeira ginasta brasileira a subir no pódio, conquistando a medalha de prata no individual geral. Alguns dias depois, ela foi campeã olímpica de salto. Com seu talento, humildade e dedicação, a atleta arrancou lágrimas de Daiane dos Santos e emocionou Galvão Bueno, que ficou sem palavras: "Rebeca Andrade, o Brasil te ama", disse o narrador.

Três meses depois dos Jogos Olímpicos, a ginasta voltou ao Japão, onde conquistou o Campeonato Mundial no salto e ficou em segundo lugar nas barras assimétricas.

"Não foi só estar no Japão e competir. Eu representei os pretos, as pessoas de periferia, os brancos, pardos, amarelos, todas as pessoas, porque eu estava fazendo por todo mundo, mesmo", conclui.

Rebeca Andrade será a protagonista de um clipe produzido para o último ‘Esporte Espetacular’ de 2021
Rebeca Andrade será a protagonista de um clipe produzido para o último Esporte Espetacular de 2021 - Cristiano Juruna/Globo

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem