Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Zapping - Cristina Padiglione

Globo amplia cobertura esportiva do vôlei para equilibrar perdas com o futebol

Apenas a Superliga deve render mais de 150 partidas ao SporTV até 2022

Thales busca o ponto diante do Vôlei Renata/Campinas
Thales busca o ponto diante do Vôlei Renata/Campinas - Pedro Teixeira/Vôlei Renata
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Campinas

Com baixas na cobertura do futebol, perdendo para a Band a cobertura do Mundial de Clubes, a Globo anunciou a renovação de seu contrato com a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) para a transmissão do vôlei brasileiro no SporTV até 2024. Além da Superliga, com mais de 150 partidas por temporada, a parceria amplia as transmissões de jogos da Superliga B, da Copa Brasil e da Supercopa.

A Globo começou a fazer a cobertura esportiva da Superliga quando o campeonato começou a ser disputado, na temporada 1994/95, quando o SporTV tinha apenas três anos. Agora, a expectativa é consolidar o canal esportivo como a casa do vôlei na televisão brasileira --título que já foi associado à Band no passado, por iniciativa de Luciano do Valle (1947-2014).

O acordo firmado na quarta-feira (22) garante a transmissão de competições do vôlei brasileiro nos canais Globo, incluindo amistosos de seleção, e as etapas do Circuito Brasileiro de vôlei de praia, além das Superligas A e B, Copa Brasil e Supercopa, já citadas.

"Temos uma parceria de longa data com a CBV que, acreditamos, ajudou a construir a paixão do brasileiro pelo vôlei", diz Marcos Botelho, gerente do SporTV, em nota distribuída pelo canal.

Na temporada de 2021/22, o canal pretende transmitir mais de 150 jogos da Superliga feminina e masculina, incluindo os playoffs. Com o novo acordo, o sportv transmitirá os confrontos da Superliga B a partir das semifinais.

A Copa Brasil, que reúne os oito melhores times do primeiro turno da Superliga, será transmitida a partir das quartas de finais, assim como a Supercopa.

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem