Zapping - Cristina Padiglione

Marcos Mion encabeça bolsa de apostas para suceder Leifert no BBB

Caldeirão seria só um meio de familiarizar apresentador com público da Globo

Marcos Mion - Victor Pollak/Globo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

O surpreendente comunicado da Globo sobre a saída de Tiago Leifert da emissora, no final da tarde desta quinta (9), bem no auge de sua performance como apresentador, surgiu como uma peça a mais no quebra-cabeça sobre a anunciada condição provisória de Marcos Mion à frente do Caldeirão. O ex-apresentador da Record, que se mostrou o melhor de todos os profissionais que passaram pelo comando de A Fazenda, é o nome mais cotado entre publicitários e executivos de TV para comandar o BBB a partir de 2022.

Se não ele, quem mais? Não é um perfil fácil de se encontrar. A Globo ficou por 16 anos com Pedro Bial naquele posto e adiou ao máximo a sua substituição, temerosa de encontrar alguém capaz de lidar com saias justas ao vivo, sem depender totalmente do teleprompter. Leifert, jornalista de formação, como Bial, pareceu até melhor que o antecessor e poderia ficar no cargo por mais 15 anos.

Pai de Lua, que completará um ano em outubro, Leifert reivindica um expediente menos estressante, e está em condições de exigir menos por mais em outro canal. Resta entender por que a Globo não poderia lhe fazer essa contraproposta ou lhe presentear com um ano sabático. É muito pouco provável que Leifert queira se aposentar aos 41 anos, ou viver de narrar os jogos da Fifa.

A Globo não confirma que Mion já seja uma carta marcada para o BBB. No comunicado que anunciou a saída de Leifert, informa que o novo apresentador do programa, assim como do The Voice, missão mais fácil de passar adiante, ainda será definido.

Mas desde a estreia do ex-apresentador da Record na Globo, no sábado (4), com boa audiência e gigantesco engajamento em redes sociais, a pergunta que muita gente se faz é como a Globo vai tirar dali alguém que se mostrou até mais eficiente que seu antecessor e ostentou seu crachá como um Bozó, como há tempos não víamos acontecer?

A resposta pode estar bem nessa vaga do BBB, até porque a justificativa de que ele não poderia ficar no Caldeirão em razão de muitos projetos já definidos no Multishow, até agora, não se sustenta.

O canal pago apenas confirmou Mion na cobertura de festivais de música e em um projeto de novo programa, nada tão intenso que justifique abandonar o Caldeirão. Já o comando de um BBB, sim, mesmo que por quatro meses, inviabilizaria sua permanência nas tardes de sábado e explicaria o anúncio de que ele só ficará no horário até o fim do ano.

Em tempo: pode ter sido só uma coincidência, mas a Globo escolheu este 9 de novembro, dia em que a Record anunciou os primeiros nomes da próxima edição de A Fazenda, agora pilotada por Adriane Galisteu, para distribuir o comunicado sobre a saída de seu melhor apresentador de entretenimento.

Não deixa de ser um meio de tentar ofuscar as novidades da concorrência, em especial, do programa que mais incomoda a audiência da líder de audiência atualmente.

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem