Zapping - Cristina Padiglione

Globo resgata 'O Clone' para salvar audiência do Vale a Pena Ver de Novo

Sucesso de Glória Perez, novela volta ao ar 20 anos após exibição original

Murilo Benicio e Giovanna Antonelli - Globo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Novela de Glória Perez lançada às vésperas dos atentados do 11 de Setembro em Nova York e Washington, "O Clone" estará de volta no Vale a Pena Ver de Novo, após "Ti-Ti-Ti", reprise que não tem mostrado fôlego de audiência no horário.

A trama que envolve Murilo Benício e Giovanna Antonelli --que rendeu casamento na vida real, com um filho, Pietro, hoje com 16 anos-- estreia no horário no dia 4, justamente em celebração aos seus 20 anos.

"O Clone" já foi revisitada no Vale a Pena em 2011, quando a novela havia completado uma década.

“É uma história muito humana, e com temas muito atuais: clonagem, dilemas éticos, experiências com as quimeras, dependência química, dramas familiares, amores. E existe também o aspecto muito lúdico da cultura muçulmana, a beleza das vestimentas, das maquiagens, das danças, os costumes…”, disse a autora ao GShow, site de entretenimento da Globo.

O elenco conta com Juca de Oliveira, o cientista maluco que clonou os irmãos gêmeos vividos por Benício, que então se multiplicou em três personagens, Laura Cardoso, Dalton Vigh, Letícia Sabatella, Carla Diaz (e seu Inshalá!), Antonio Calloni, Jandira Ferrari, Reginaldo Farias, Daniela Escobar e outros.

A direção foi de Jayme Monjardim, diretor com quem a autora manteve parceria até o início de "América" (2005), quando romperam, por divergências quanto ao ritmo da produção.

A princípio, parecia péssima a coincidência de "O Clone", uma novela repleta de turbantes, estrear logo após os atentados às Torres Gêmeas reivindicados pela Al Qaeda. Mas a Globo soube reverter o limão em limonada e aproveitou a história para combater o preconceito ao universo árabe.

A frequência da ponte-aérea Rio-Marrocos fazia do então Projac (hoje batizado como Estúdios Globo) um mapa sui gêneris, onde o Cristo Redentor se avizinhava de camelos e afins.

Felizmente, duas décadas depois, podemos assegurar que os experimentos de clonagem humana, como foi imaginada pelo maluco doutor Albieri (Juca), não vingou para além da ficção, tendo se resumido, na vida real, a realizações ocasionais, com ovelhas e outras espécias. Inshalá.​

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem