Cabelo, Make & Mais

Gianne Albertoni versus Elke Maravilha: Como encarnar uma diva?

Atriz conta como se caracterizou para viver a musa da extravagância

Elke Maravilha (à esq.) e Gianne Albertoni caracteriza como Elke
Elke Maravilha (à esq.) e Giane Albertoni caracteriza como Elke - Suzanna Tierie /Divulgação

Quando criança, Gianne Albertoni, 37, se plantava na frente da TV a cada programa Cassino do Chacrinha (1982-1988, Globo). “Não era por causa do apresentador ou das atrações musicais”, contou a modelo e atriz durante uma conversa comigo nesta semana.

"O que me atraía ali era ver a entrada triunfal da Elke Maravilha. Suas aparições, sempre com muita maquiagem e uma exuberância de roupas e de acessórios, era um verdadeiro acontecimento!”. Mal sabia Gianne que, quase trinta anos depois, seria chamada para viver a diva da extravagância no filme . "Quase enfartei quando recebi o convite. Que presente foi poder encarnar esse personagem!”

Presente sim, mas com muito comprometimento envolvido. Eram de duas horas e meia a três horas sentada na cadeira de caracterização, isso só por conta do cabelo e da maquiagem, muito elaborados. No penteado, o uso de perucas acelerava um pouco o processo –Elke era adepta do recurso e a produção adotou-o também, o que facilitava as trocas de "look". Mas no make, era muito, muito trabalho.

A descoloração das sobrancelhas era frequente, para os fios ficarem tão clarinhos quanto os da jurada do show de calouros. Os lábios eram cuidadosamente desenhados por fora e depois preenchidos com uma cor vibrante, para aumentarem de tamanho e ganharem mais destaque.

E as maquiagens dos olhos, essas exigiam muita atenção por parte da maquiadora, Juliana Mendes, responsável pelos "looks" de Gianne na trama. “Tinham muita cor, muito brilho, muito grafismo... Uma verdadeira loucura!”, lembra Gianne sobre os preparativos para as cenas.

Ela conta que participou ativamente da caracterização: fez muita pesquisa na internet para encontrar as melhores produções da atriz e apresentadora, além de emprestar várias de suas bijuterias para a montagem do figurino. "Sou bem alta, assim como ela era, e tenho um estoque de pulseiras e de brincões. Levei para o camarim tudo o que podia conversar com o estilo que Elke adotava.”

O curioso é que, no dia a dia, a beleza de Gianne não é nada parecida com a da estrela que vive no cinema. Seu cabelo vive solto, com "styling" bem natural, e sua maquiagem é basicamente composta por filtro solar com cor (tem usado o La Roche-Posay Anthelios Alta Cobertura), corretivo para as olheiras (seu favorito é o Concealer Circle, da Kryolan), máscara para cílios (a queridinha atual é a Outrageous Volume, da Sephora) e balm labial (passa um da Nivea ou qualquer outro que encontre em farmácias).

Mas, sim, se produz com mais ousadia para eventos e festas e garante ter, após as filmagens, incorporado um pouco do espírito de Elke em seu visual. “Aprendi que o seu cabelo e o seu 'make' têm que agradar, antes de tudo, a você mesma”, revela. "Agora, ao me arrumar, procuro me divertir mais e me importar menos com o que as outras pessoas vão pensar do resultado final."

Na galeria abaixo, alguns dos melhores "looks" de Gianne no filme. E para quem quiser conferir o trabalho da atriz na tela, fica a dica: "Chacrinha, O Velho Guerreiro", que estreou em 8/11, continua em cartaz em cinemas de todo o Brasil.

Cabelo, make & mais

Maria Cecília Prado (@mceciliaprado) é jornalista especializada em beleza, lifestyle e consumo. Foi editora nas revistas "Elle", "Claudia" e "Estilo" e escreveu o livro a "Beleza dos Signos". Atua como consultora, desenvolve conteúdos customizados e coordena o site "Beauty Editor", referência em tendências, notícias de beleza e reviews de produtos.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem