Bate-Papo na Web

Figurinha do WhatsApp vira febre entre usuários; veja como aumentar a sua coleção de 'stickers'

Recurso já existia em aplicativos como Messenger e Telegram

Max Francioli
 

Ando recebendo bastante figurinhas pelo WhatsApp.  Adoro! Como conseguir mais? Isabela, 49

Essas figurinhas, chamadas "stickers" (adesivos, em inglês), foram disponibilizadas pelo WhatsApp no final do ano passado e viraram febre. Além dos emojis (as carinhas e outros símbolos) e dos gifs (pequenas animações), agora tb há essa possibilidade de se expressar por meio de imagens.

Os stickers não são exatamente novidade. Quem usa Messenger e Telegram (outros apps de mensagens instantâneas) já tinha acesso a esse recurso divertido.

Para visualizar as figurinhas, é preciso atualizar a versão do WhatsApp na Play Store (para Android) ou na App Store (para iPhone).

Existem várias formas de obter mais figurinhas. Algumas já vêm pré-instaladas no WhatsApp. Para acessá-las no Android, clique no ícone dos emojis (a carinha) e dp no ícone dos stickers (um adesivo) na parte de baixo da tela. No iPhone, é só clicar no adesivo no canto da linha de digitação.

No ícone do relógio, aparecem as figurinhas mais recentes. Na estrela, aquelas que vc marcou como favoritas. No ícone com coraçãozinho, aparecem mais 4 opções: coração, carinha feliz, carinha triste e ponto de exclamação —cada uma correspondente a stickers que representam essas emoções.

Do lado direito, aparecem alguns ícones dos pacotes de stickers que vc tem. Para adicionar mais um pacote, clique no símbolo de + e escolha entre os disponíveis.

Vc tb pode baixar outros pacotes de stickers na Play Store ou na App Store. Pesquise “stickers para WhatsApp” e baixe o que desejar. Alguns apps, como Sticker Maker, permitem que o usuário crie suas próprias figurinhas com base em fotos.

Outra forma de aumentar a coleção de figurinhas é marcar como favoritas as que vc receber e gostar. Basta clicar em cima da figurinha e selecionar “Favoritar”. 

Bate-Papo na Web

Alessandra Kormann é jornalista, tradutora e roteirista. Trabalhou sete anos na Folha.
Desde 2005, é colunista do Show!, do jornal Agora.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias