Aventura na cozinha

Salada com inspiração mediterrânea leva figo, rúcula e queijo de cabra e é perfeita no outono

Figo faz parte da alimentação desde as primeiras civilizações

Salada de figo, rúcula e queijo de cabra - Juliana Ventura/Folhapress

Olá, cozinheiros! Bem-vindos a mais uma aventura na cozinha! Consta que a primeira planta domesticada pelo homem, no início da agricultura há milhares de anos, não foi um cereal, como centeio, cevada ou trigo, mas, sim, a frondosa figueira. O figo, fruto que seca facilmente ao sol, facilitando sua armazenagem, faz parte de nossa alimentação desde as primeiras civilizações nascidas na região da Mesopotâmia, tendo sido produto de alto consumo também nas sociedades greco-romanas.

Até hoje identificada como iguaria da região do Mediterrâneo, o figo pode ser encontrado por aqui em ótimas condições no período que vai de dezembro até o início de maio. É uma fruta de verão e outono, que, docinha, pode virar doce, ser consumida in natura como sobremesa e também fica incrível em saladas. Sim, saladas. Antes que os inimigos do sabor agridoce chiem, preciso pedir que reconsiderem e provem este prato.

Eu gosto muito das saladas que fogem da alface com tomate e cenoura raladinha porque, dependendo dos ingredientes, não precisam ser servidas necessariamente como entrada. É o caso desta salada de outono. Para dias não tão frios nem tão quentes, o prato serve como refeição.

Para mim, a combinação é quase perfeita. A picância e o amargor da rúcula com a doçura do mel e do figo, misturados ao salgado do bacon e do queijo de cabra, que também adiciona acidez ao lado do vinagrete. Por fim, os sabores caramelados das amêndoas, que fecham a salada. Em termos de pratos cuja base são folhas, acho bastante difícil bater esta versão.

Para quem sempre pergunta sobre substituições, indico poucas. A rúcula é imprescindível, mas um mix de folhas com alface e agrião também pode funcionar. Na falta de amêndoas, a castanha-do-pará pode ter efeito semelhante, mas não recomendaria as de caju, por exemplo. No lugar do bacon, é possível usar presunto cru. Aliás, o trio figo, queijo de cabra e presunto cru é aclamadíssimo. Não sem razão, pois é uma combinação deliciosa.

Vamos para a cozinha? Até a próxima!


RECEITA

Dificuldade fácil
Rendimento 4 porções

Ingredientes

Para a salada
1 maço de rúcula
4 figos maduros
4 fatias de bacon
100 g de queijo de cabra
4 colheres (sopa) de amêndoas laminadas

Para o vinagrete
1 colher (sopa) de mel
2 colheres (sopa) de azeite
1/2 colher (sopa) de vinagre
Sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de fazer

  1. Em uma tigela, misture os ingredientes do vinagrete para fazer o molho e reserve. Ele deve ficar adocicado e untuoso.

  2. Lave bem as folhas de rúcula e seque-as. Faça o mesmo com os figos.

  3. Coloque uma folha de papel-toalha em um prato e disponha as fatias de bacon sobre ela. Cubra com outra folha de papel. Coloque o bacon no micro-ondas por dois minutos. Depois, vá adicionando mais 30 segundos conforme for preciso, até que as fatias fiquem sequinhas.

  4. Espere o bacon esfriar e quebre as fatias em pequenos pedaços com as mãos. Quebre também com as mãos os pedaços de queijo.

  5. Esquente as amêndoas em uma frigideira até que comecem a soltar seu aroma _em geral, cerca de dois minutos. Elas vão ficar crocantes e ligeiramente douradas.

  6. Monte a salada com a rúcula por baixo. Coloque, na sequência, os figos cortados em quatro, os pedaços de queijo e o bacon e salpique, por fim, as amêndoas.

  7. Sirva com o molho vinagrete de mel.

(A)ventura na cozinha

Juliana Ventura, 33, é jornalista formada pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), pós-graduada em gastronomia pela Universidade Anhembi Morumbi e professora de culinária para crianças.
email: aventuranacozinha@grupofolha.com.br
Instagram: @venturanacozinha

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem