Carnaval
Descrição de chapéu Alalaô

Darlin Ferrattry, mãe de Lexa, passa posto de rainha de bateria para caçula de 11 anos

Empresária deixa Unidos do Bangu e negocia com Império Serrano

Darlin Ferratry e a filha mais nova, Wenny Isa, de 11 anos
Darlin Ferratry e a filha mais nova, Wenny Isa, de 11 anos - Divulgação
São Paulo

Após especulações de que deixaria o posto de rainha de bateria na escola carioca Unidos de Bangu, Darlin Ferrattry, 40, mãe da cantora Lexa, confirmou nesta terça (9) que vai passar o título para a filha de apenas 11 anos, Wenny Isa.

"Às vezes, temos que tomar decisões difíceis, mas é preciso ter coragem para percorrer a estrada a que estamos destinados", escreveu a empresária através de um comunicado oficial. "Eu sei que não é fácil, mas chegou a hora da nossa despedida", completou.

Apesar de não confirmar sua ida para outra escola de samba, a colunista Fábia Oliveira do jornal O Dia informou no último dia (2) que Ferrattry estava em negociações com a escola Império Serrano para assumir um novo posto no Carnaval 2021.

Vale lembrar que Darlin Ferrattry substituíu a filha Lexa como rainha de bateria na Unidos de Bangu este ano. Agora o título será passado para a filha caçula. "Wenny, assim como Lexa , sempre foi apaixonada pelo mundo do samba. Ela tanto me pedia isso. Como eu apoio os sonhos dos meus filhos, não podia deixar de apoiá-la. Minha caçulinha, você não sabe como estou feliz", escreveu.

A estreia de Darlin Ferrattry na Sapucaí aconteceu neste ano como rainha de bateria da Unidos de Bangu pela Série A. Apesar de já ter desfilado antes, ela estava afastada dos desfiles de escolas de samba havia mais de dez anos. “Acabei aceitando porque a Lexa me encorajou”, contou ao F5 no início do ano. “Por ela criei coragem.”

Lexa deixou o posto na Unidos de Bangu para desfilar pela Unidos da Tijuca, agremiação da zona norte carioca, no Carnaval 2020.

Veja o comunicado de Darlin Ferrattry na íntegra:

"Às vezes, temos que tomar decisões difíceis, mas é preciso ter coragem para percorrer a estrada a que estamos destinados. Para a realização de um sonho, é preciso seguir adiante para realizá-lo. Eu sei que não é fácil, mas chegou a hora da nossa despedida, meus súditos, que tanto guardarei em meu coração.

Foram anos de dedicação a esta agremiação que me trouxe tantas alegrias e que fiz tantos amigos que levarei para sempre. Em 2018 e 2019, anos em que a minha Lexa reinou à frente da bateria Caldeirão da Zona Oeste, eu jamais imaginava que tudo isso aconteceria em minha vida. Em 2020, quando aconteceu o convite da Unidos da Tijuca para que Lexa fosse sua nova rainha de bateria, e logo em seguida fui surpreendida com o convite para reinar à frente da bateria CZO, cargo que ela deixou sobre minha responsabilidade. Foi com muito amor a essa escola que nos abriu as portas e nos abraçou que eu passei pela Sapucaí explodindo de alegria .

Deixo a agremiação com o sentimento de dever cumprido. Só tenho a agradecer ao presidente e a todos da diretoria e comunidade que me abraçaram, e saibam que de vocês só levo amor. Obrigado Unidos de Bangu!

O cargo foi passado de filha para mãe. E, agora, será de mãe para filha, a minha caçula Wenny Isa. E é com muita felicidade que eu faço este anúncio. Wenny, assim como Lexa , sempre foi apaixonada pelo mundo do samba. Ela tanto me pedia isso. Como eu apoio os sonhos dos meus filhos, não podia deixar de apoiá-la. Minha caçulinha, você não sabe como estou feliz."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem