Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui para continuar.

Celebridades

Gabriela Prioli lança livro sobre ideologias e conta como virou professora de Anitta

Advogada discute diferentes espectros políticos em nova obra

A advogada e apresentadora Gabriela Prioli - Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo (SP)

Advogada criminalista e mestre em direito penal pela USP (Universidade de São Paulo), Gabriela Prioli se tornou conhecida do público quando começou a participar de debates políticos no então estreante canal brasileiro CNN Brasil —que anunciou, nesta quinta-feira (01), corte de gastos e diversas demissões.

Seu nome também ficou bastante badalado por causa de sua amizade com a cantora Anitta, a quem ajudou a entender um pouco mais sobre política. É isso o que ela quer fazer de novo, agora com o lançamento de um livro.

"Ideologias" discute termos populares que ganharam novos significados com o passar do tempo. "Hoje em dia, classificar alguém como de esquerda ou de direita é dizer muito pouco a respeito das inclinações políticas dessa pessoa. Existem muitas esquerdas e muitas direitas", afirma.

À época, quando contou aos seus fãs que estava tendo aulas de política com Prioli porque gosta de "ter o máximo de informações e saber sobre o que está falando", Anitta resumiu exatamente o objetivo da autora ao decidir lançar a obra.

"Existem muitas pessoas que não sabem muito bem, que não têm uma posição política muito fixa e que se posicionam sobre o assunto sem saber aonde aquele posicionamento está localizado no espectro político. O livro se propõe a trazer conteúdo a essas pessoas mais abertas".

A advogada lembra como foi que Anitta virou sua aluna, quando a cantora vinha sendo cada vez mais pressionada a declarar seu voto. "Eu fui uma das pessoas que chegou e perguntou ‘o que você acha que precisa para se sentir confortável e manifestar publicamente a sua opinião?’. E ela disse ‘acho que eu preciso entender mais sobre determinados assuntos’".

Em julho passado, Anitta declarou o voto em Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Sobre isso, Prioli afirma que toda manifestação de opinião é importante, principalmente em defesa da democracia. "É um movimento benéfico".

A funkeira agitou as redes sociais com o aceno público ao presidente eleito, mas depois sumiu da campanha. Não voltou a abordar o assunto nas redes sociais no segundo turno. Perguntada sobre os motivos para o silêncio da amiga, a advogada se esquiva. "Não vou responder porque isso é um assunto dela".

Prioli e Anitta voltaram a ser assunto nas redes recentemente quando a apresentadora revelou que 'escapou' de uma suruba na casa da intérprete do hit "Envolver".

"Na primeira vez que eu dormi na casa da Anitta, eu escapei de uma suruba. Eu estava dormindo lá sozinha, o meu marido nem estava lá, e eu não sou da suruba. No fim, eu dei uma de tia chata, levantei e falei: 'Vamos parar com isso aqui' ", contou na gravação.

Para ela, o assunto não merece tanta atenção. Já deu. "Nada de tão relevante aconteceu, era só para a gente contar uma história engraçada".

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Mais lidas