Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades

Dira Paes vibra com sucesso de 'Pantanal': 'Respiro de um Brasil polarizado'

Estrela do remake da Globo, atriz diz que país sentia falta de um 'novelão'

Dira Paes interpreta Filó em 'Pantanal'

Dira Paes interpreta Filó em "Pantanal" João Miguel Jr./Globo

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Rio de Janeiro

Falar de "Pantanal" e, especialmente, de sua personagem, Filó, faz Dira Paes sorrir de orelha a orelha. A atriz, 52, está, claro, feliz com o sucesso da trama, originalmente de Benedito Ruy Barbosa, e assinada pelo neto do autor, Bruno Luperi, no remake da Globo.

"É como se a gente precisasse desse respiro neste momento de um Brasil polarizado. É o respiro. Estávamos com saudades de nos identificarmos com um novelão. ‘Pantanal’ resgatou isso. Sinto essa adesão do público nas ruas", começa ela.

Dira admite que Filó é o retrato de uma mulher, com um quê de submissa, não muito diferente das que ela conhece pelo Brasil afora, no campo e na cidade. Bem diferente de Alice, sua personagem na série "As Five" da Globoplay.

"O legal é que é só o mesmo cabelo (risos). O meu filho até falou: ‘mãe, você precisa mudar os cabelos’. Eu não sou muito de mudanças. Confesso. Mas, as duas são personagens absolutamente diferentes e, sem dúvida nenhuma, mulheres donas de suas opiniões e realizações", entrega. Dira vibra ao falar da personagem lésbica e pegadora da produção da plataforma streaming.

"Alice é aquela coisa impactante. A gente vai amadurecendo na careira e vai querendo, buscando poder se comunicar com o agora e não mais com o passado. Esse convite caiu como uma luva para esse momento que eu queria e que a gente está ampliando e dando voz a diversidade tão gigante de um país como o Brasil. As pessoas vieram me agradecer por esse olhar da representatividade", explica.

Por conta das gravações de ‘Pantanal’, a atriz tem se envolvido bem menos do que gostaria com os problemas que envolvem a causa indígena no Brasil. Ela ainda alertou para uma guerra tal como acontece na Ucrânia em nosso território

"Tenho acompanhado o drama dos Yanomami, mas não tenho propriedade, hoje, de dizer que se aconteceu algo, por exemplo. Trata-se de uma degradação contínua, que está acontecendo por conta da exploração predatória e desequilibrada em todas as nossas reservas. As minhas redes me mantêm informada. É como se nós estivéssemos em guerra como na Ucrânia e nós não damos essa visibilidade, não damos a visibilidade de um conflito nacional. A defesa de uma causa depende do nosso conhecimento e do afeto. É preciso conhecer o Brasil para defendê-lo", pontua ela.

Dira, não é de hoje, gosta de se posicionar politicamente. Sabe da importância de levantar bandeiras. "Tenho a minha posição política bastante clara e todos que me conhecem sabem, claramente, qual ela é. Eu sou a favor dos Direitos Humanos e vou estar sempre lutando por essas causas. Posso dizer que nós estamos muito otimistas com o que vai acontecer nas próximas eleições e eu tenho certeza que o Brasil não quer esse Brasil desgovernado", completa a atriz.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Mais lidas