Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades

Sarah Jessica Parker se pronuncia sobre acusações de estupro contra Mr Big

'Apoiamos as mulheres que se apresentaram e compartilharam suas experiências dolorosas'

Sarah Jessica Parker na première de "And Just Like That" - Caitlin Ochs -8.dez.2021/Reuters
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A atriz Sarah Jessica Parker, 56, se pronunciou sobre as acusações de estupro e assédio sexual que surgiram nas últimas semanas contra o ator Chris Noth, que interpreta o personagem Mr Big em "Sex and The City" e "And Just Like That", continuação da série que acaba de ser lançada na HBO Max.

Em comunicado publicado no Stories do Instagram, ela diz que está "profundamente entristecida em ouvir as acusações contra o ator". "Nós apoiamos as mulheres que se apresentaram e compartilharam suas experiências dolorosas. Nós sabemos que pode ser algo muito difícil a se fazer e nós as parabenizamos por isso", afirma.

O texto é assinado por Sarah e as outras duas protagonistas da produção, as atrizes Kristin Davis e Cynthia Nixon, que também divulgaram a nota em suas redes sociais. Chris Noth nega as acusações.

As denúncias foram feitas por duas mulheres ao The Hollywood Reporter. De acordo com uma delas que responde pelo pseudônimo de Zoe, Noth, em 2004, começou a flertar com ela em um escritório de Los Angeles e depois a convidou para seu apartamento.

Porém, quando ambos chegaram lá, ela conta que houve uma agressão sexual. Ela tinha 22 anos. Primeiro, de acordo com o relato, aconteceu um beijo que ela não hesitou em corresponder. Mas depois ele não a teria deixado ir embora, a jogou na cama, tirou sua roupa e a estuprou "por trás".

"Foi muito doloroso e gritei: ‘pare’. E ele não o fez. Eu disse: ‘você pode pelo menos pegar uma camisinha?’ e ele riu de mim", contou ela ao jornal.

Quando acabou o ato, ela diz ter percebido sangue na sua camisa. A jovem saiu correndo para a casa de uma amiga no mesmo prédio, mas não quis contar a ninguém o que havia acontecido. Ela conta ter precisado tomar pontos e que, após os policiais chegarem, não revelou quem havia feito mal a ela.

O segundo caso teria ocorrido em 2015 com uma garçonete que usa o pseudônimo de Lily. Segundo o relato dela, que na época tinha 25 anos, ela trabalhava numa boate de Nova York quando o ator a teria convidado para seu apartamento depois de uma noite de bebedeira.

Ela diz que ele começou a flertar com ela e que ela se sentiu lisonjeada a princípio, por ser muito fã dele, embora soubesse que na época ele já era casado. A ex-garçonete revela que não achou que ele iria querer dormir com ela, apenas tomar uma bebida e conversar sobre atuação.

Foi então que, de acordo com o relato dela, o ator tirou as calças e a forçou a fazer sexo oral nele. Depois, começaram a ter uma relação. "Ele estava fazendo sexo comigo sentado em uma cadeira. Estávamos diante de um espelho. Eu estava chorando quando aconteceu", contou.

"Fui ao banheiro e vesti minha saia. Eu estava me sentindo péssima. Totalmente violada. Todos os meus sonhos com esta estrela que amei durante anos se foram", emendou.

Contatado pelo The Hollywood Reporter, Chris Noth negou todas as acusações e enviou uma nota. Nela, diz que tudo o que foi dito pelas mulheres é categoricamente falso. "Essa é uma linha que eu não cruzei. Os encontros foram consensuais. É difícil não questionar o momento em que essas histórias foram publicadas. Não sei ao certo por que elas estão surgindo agora, mas eu sei disso: eu não agredi essas mulheres."

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem