Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades

Chris Noth é demitido de série após acusações de violência sexual

Ator é conhecido por interpretar o Mr. Big de 'Sex and the City'

Chris Noth durante evento em Los Angeles - Jason Merritt/AFP
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Chris Noth, 67, foi demitido da série "The Equalizer", da qual integrava o elenco principal. O comunicado foi feito na segunda-feira (20) pela Universal Television e pela emissora americana CBS, onde a produção era exibida.

Conhecido como o Mr. Big de "Sex and the City", o ator americano vem enfrentando acusações de violência sexual contra duas mulheres. As atrizes Sarah Jessica Parker, Kristin Davis e Cynthia Nixon, com quem ele voltou a contracenar na continuação da série, "And Just Like That", recém-lançada pela HBO Max, disseram em comunicado conjunto apoiar as vítimas. Noth nega as acusações.

Em "The Equalizer", o ator interpreta o ex-agente da CIA William Bishop, amigo da protagonista Robyn McCall, interpretada por Queen Latifah. O personagem vai aparecer em apenas mais um episódio, já gravado, e nas reprises. Os representantes do ator preferiram não comentar a demissão.

As acusações ao ator foram feitas por duas mulheres que usaram pseudônimos para dar entrevista à revista especializada "The Hollywood Reporter". Segundo uma delas, Noth a estuprou em 2004, quando ela tinha 22 anos. A outra afirma que foi violentada por ele em 2015, aos 25 anos.

"Essas histórias podem ter sido de 30 anos ou 30 dias atrás —não sempre significa não— essa é uma linha que eu não cruzei", afirmou o ator em resposta à revista. "Os encontros foram consensuais. É difícil não questionar o momento em que essas histórias foram lançadas. Não sei ao certo por que eles estão surgindo agora, mas eu sei disso: eu não ataquei essas mulheres."

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem