Celebridades

Tarcísio Filho sobre morte do pai: 'Eu não deixei nada pendurado com ele'

Ator deu entrevista ao Fantástico deste domingo (15)

Tarcísio Filho durante entrevista ao Fantástico (Globo) sobre a morte do pai, Tarcísio Meira
Tarcísio Filho durante entrevista ao Fantástico (Globo) sobre a morte do pai, Tarcísio Meira - Reprodução/TV Globo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O ator Tarcísio Filho, 56, filho de Tarcísio Meira e Glória Menezes, 86, deu uma entrevista sobre a morte do pai à jornalista Renata Ceribelli na edição deste domingo (15) do Fantástico (Globo).

Emocionado, ele enalteceu a simplicidade de Tarcísio Meira, e disse que nunca deixou de falar o que sentia pelo pai. “Eu não deixei nada pendurado com o meu pai. [...] Sempre terei saudades, a vida toda, mas eu não deixei nada pendurado”, disse.

Embora seja um momento difícil, Tarcisinho explicou porque quis ir a público falar sobre a morte do pai. “Eu só quis vir falar porque é um momento muito íntimo, é um momento de dor, é um momento muito pessoal. Mas nós somos acometidos e submersos por uma onda de amor e solidariedade como há muito tempo eu não vejo. Então eu falei assim ‘eu tenho que, de alguma forma, dizer obrigado para as pessoas’, que está sendo muito importante”, afirmou.

“O pai sempre foi um homem muito simples. Comida que o pai gostava era uma comida simples. Os prazeres do pai eram prazeres simples também”, falou o ator sobre como era o pai. “Eu ouvi muitas vezes ao longo da vida que havia o lado glamuroso da profissão, que levava para um lugar glamuroso, de ator, de grande ator. E que a lida do campo lhe dava uma simplicidade que o trazia de volta para a terra. Estar junto à terra era muito importante para o meu pai”, disse.

Tarcísio Filho ainda revelou que o pai tinha algumas comorbidades bastante sérias, como problemas pulmonares e renais, e que ele sempre lembrava Tarcísio de que, mesmo com a vacina, ele teria de ter extremo cuidado. “Ele sabia disso. Minha mãe está bem, graças a deus, por causa da vacina”, disse o ator.

VIDA NO INTERIOR

Os dois, desde o início da pandemia, foram para uma fazenda, localizada no interior de São Paulo, e dificilmente saíam, apenas para consultas e outras questões pontuais. “Foi uma surpresa, porque [foi] uma guarda baixa. Aonde? A gente não sabe. Jamais saberemos”, disse Tarcísio Filho.

Coube ao filho contar à sua mãe sobre a morte do pai. Perguntado de onde teria tirado força para contar a notícia, disse não saber: “A gente não sabe. Realmente, não sei te dizer. Eu sabia que seria uma das missões mais dolorosas da minha vida. Eu me preocupava como ela ia reagir nesse sentido”.

“Ela [Glória Menezes] está frágil. Ela está passando pelo pior momento da vida dela, mas ela está vivendo a intensidade do momento. Ela não se nega a viver aquilo. SE ela tem que chorar ela vai chorar, se ela está quieta e, de repente, tiver de cair no pranto, ela vai cair no pranto. [...] Ela não tem barreiras para com os sentimentos dela. Eu acho isso muito bom. Acho que isso a faz bem. Ela não nega a vida”, falou Tarcisinho sobre a força de Glória.

O ator ainda contou como foi dar a notícia para a mãe. “Ela se despediu do pai. Eu levei ela para ver. Faz parte do ritual, tem de ser vivido, é importante, para você ver, para você se despedir”, disse.

Ele ainda revelou um desejo do pai sobre sua morte. “’Meu filho, quando eu morrer, eu quero que você pegue as minhas cinzas e jogue na fazenda’. Então, eu vou fazer isso. Esse ritual de passagem para com a mãe, eu vou fazer com ela lá. Aí, eu faço uma missa quando ela sair do hospital, com os irmãos, a família, para a gente poder botar...” , disse Tarcísio Filho, que se emocionou ao falar sobre como será o ritual de despedida do pai.

“Eu vou sentir falta, mas quem não sentiria?”, disse.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem