Celebridades

Príncipe Charles e Camilla desativam respostas no Twitter após reações a 'The Crown'

Série mostra que ele se casou com Diana, mesmo estando apaixonado por outra

O príncipe Charles e a duquesa Camilla durante evento em Berlim
O príncipe Charles e a duquesa Camilla durante evento em Berlim - Christian Mang-15.nov.2020/Reuters
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A conta oficial da Clarence House, que posta atualizações sobre o príncipe Charles, 71, e sua mulher dele, Camilla, 72, desativou os comentários em um tweet compartilhado na terça-feira (24) após uma série de comentários negativos. O casal começou a ser atacado nas redes sociais por causa da quarta temporada da série "The Crown" (Netflix), que estreou no último dia 15.

A mensagem era sobre o trabalho voluntário de Camilla. "A Duquesa da Cornualha, patrona da [organização não-governamental] Emmaus UK, recentemente se juntou a uma videochamada com funcionários e ex-moradores sem-teto da Emmaus Brighton, conhecidos como companheiros, para discutir os desafios enfrentados pela instituição de caridade como resultado da crise do coronavírus”, diz o texto. Depois da mundança, apenas seguidores da conta podem responder.

"A verdadeira princesa de Gales sempre será Diana", comentou um internauta. "Camilla é a amante eterna. A grandeza de Diana será eterna, ninguém poderá tomar seu lugar. Charles nunca será rei e nem merece... Diana, princesa de Gales, viverá para sempre."

A nova temporada de "The Crown", que mostra uma dramatização do reinado da rainha Elizabeth 2ª, chegou aos anos em que Charles conhece Diana Spencer, com quem depois se casa. Porém, ele manteve um relacionamento com Camilla, que também se casou com outro homem.

A série mostra que Charles foi praticamente forçado a se casar com Diana, mesmo estando apaixonado por Camilla. Ele é retratado como infeliz durante o casamento com a princesa de Gales.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem