Celebridades

Cher conta que tentou trabalhar como voluntária nos correios, mas foi rejeitada

Jason Mraz também declararou apoio aos correios após críticas de Donald Trump

Cher é recusada como voluntária dos correios nos Estados Unidos - AFP
São Paulo

Cher, 74, usou seu Twitter nesta quarta-feira (19) para relatar que foi rejeitada após oferecer seus serviços gratuitamente em dois correios na Califórnia (EUA). A cantora contou ter sido recusada após ligar para as agências e perguntar sobre trabalho voluntário. "Não, não estou brincando... Poderia ser voluntária no meu correio!?", escreveu, questionando: "Ninguém vai me ajudar com os correios?".

De acordo com a People, após uma hora, Cher compartilhou com seus 3,8 milhões de seguidores sobre a rejeição. "OK, liguei para duas agências de correios em Malibu. Eles foram educados. Eu disse 'Oi, é a Cher e gostaria de saber se vocês aceitam voluntários. A atendente disse que não sabia e me deu o número do supervisor", relatou e continuou explicando a situação. "Liguei e disse: 'Oi, aqui é Cher, aceite voluntários. Não preciso de impressões digitais e verificação de antecedentes".

Um porta-voz do USPS (United States Postal Service) — Serviço Postal dos Estados Unidos, em tradução livre — confirmou à publicação que a agência não aceita voluntários, embora "haja muitas oportunidades de emprego nos correios, incluindo contratação sazonal", disse o representante.

Embora a conta do USPS no Twitter não tenha respondido a Cher, o American Postal Workers Union —que representa milhares de trabalhadores do correio — falou com a estrela: "Obrigado por defender o USPS! Se você quiser nos enviar uma mensagem privada, adoraríamos falar sobre como você pode nos ajudar".

Cher não é a única artista a manifestar expressar seu apoio ao USPS após a instituição ter sido criticada por Donald Trump. O presidente dos Estados Unidos declarou sua aversão a votação por correspondência, uma opção a qual muitos americanos provavelmente recorrerão em novembro em meio a pandemia do coronavírus.

John Ratzenberger, que interpretou o carteiro Cliff Calvin na sitcom da NBC "Cheers", recentemente filmou um vídeo pedindo aos norte-americanos que apoiem o USPS. O cantor Jason Mraz, que já trabalhou para o USPS, garantiu a seus fãs que, com base em suas experiências, o serviço não "falharia" durante uma eleição por causa do alto volume de cédulas pelo correio.

"Não pense por um minuto que este sistema testado pelo tempo falhará durante uma eleição", escreveu em sua conta do Instagram. "Um governo feito pelo e para o povo garantiria que o serviço postal funcionasse em plena capacidade, em vez de fechar filiais e desligar as máquinas de triagem automatizadas que tornam a triagem mais rápida e fácil". Ele terminou a postagem com duras críticas ao governo norte-americano "Suspeitamente, temos uma administração tentando minar o serviço de homens e mulheres que tornam o USPS possível", concluiu.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem