Celebridades

Alexandre Nero faz vídeo irônico após Madonna aderir a campanha anti-Bolsonaro e é criticado

De forma agressiva, ator xingou a cantora americana em publicação

Madonna adere à campanha #EleNão
Madonna adere à campanha #EleNão - Reprodução/Instagram/

São Paulo

O ator Alexandre Nero, 48, publicou, nesta sexta-feira (28), nas redes sociais um vídeo em que critica, de forma irônica, a cantora Madonna, 60, pelo apoio que ela declamou ao movimento #EleNão, contrário ao candidato à Presidência do Brasil Jair Bolsonaro (PSL). Por conta da publicação, o artista foi alvo de ataques de eleitores favoráveis ao político. 

No vídeo, o ator fala de forma agressiva e usa xingamentos contra a americana. “Vocês viram? Essa vagabunda, piranha, essa tal de Madona, que não sei nem o que faz na vida, vem falar ‘ele não’. Ela nem sabe o que significa”, diz o ator, que precisou editar a legenda da publicação após internautas entenderem a mensagem como real.

“Essa gringa desgraçada fica mamando da teta do governo, vivendo dessa lei do Adnet, que eu sei lá... Tu não me venha pro Brasil, porque nós somos família. Se tu vier aqui, eu recebo você na bala. Vagabunda, maconheira, sem vergonha. Acabou essa mamata, vocês vão ter que trabalhar. Vão ter que pegar no cabo da enxada”, continuou. 

Na legenda, Nero brincou que era uma ironia: “Amigos e colegas artistas, teremos muito trabalho para reintroduzir a ironia na cultura do povo. Mas vamos lá! Morreu na madrugada do dia 29 de fevereiro a senhora Isabela Ironiá das Graças. Seu esposo Antonio Sarcasmus Brito estará velando seu corpo na capela do Peladim”. 

Nos comentários, alguns internautas elogiaram a publicação e chegaram a apontar semelhanças entre a postura do ator e dos eleitores de Bolsonaro: “É desse jeito mesmo que os fanáticos do Bolso falam”, disse um fã. A maior partr dos seguidores, no entanto, criticou o vídeo e o artista. 

“Globolixo, porque vocês não se mudam para Cuba ou Venezuela? Deixem o Brasil em paz”, afirmou um dos comentários. “Me pergunto porque não estou rindo. Será que não entendi a piada ou é porque a vida real é desgraçada aqui fora”, disse outro. “O pior tipo de artista é aquele que não respeita seu público...”, apontou mais um. 

MADONNA

A cantora Madonna compartilhou uma foto em seu Instagram Stories (ferramenta de compartilhamento de imagens que desaparecem em 24 horas) em que aparece com a boca vedada com uma fita onde está escrito “freedom” (liberdade, em inglês). Ela adicionou as hashtags #EleNão e #EndFacism (fim do fascismo, em tradução literal).

Além dela, Cher também replicou uma mensagem em seu Twitter destinada aos fãs brasileiros: “Triste que o Brasil está enfrentando o seu próprio Trump. Um candidato homofóbico e racista está liderando as campanhas. Significaria muito se todos nós pudéssemos compartilhar esse #EleNão para apoiar isso”. 

​Dua Lipa e Nicole Scherzinger também já haviam compartilhado, na última semana, mensagens em apoio à campanha contra Bolsonaro. “Levantem-se por Igualdade, Respeito e Amor”, escreveu a ex-Pussycat Dolls, usando a hashtag que está movimentando a indústria cultural internacional

No Brasil, celebridades como Bruna Linzmeyer, Paula Lavigne, Leticia Colin, Dira Paes, Letícia Sabatella  e outras compartilharam vídeos em suas redes sociais convidando seus seguidores e, principalmente, seguidoras, a comparecerem aos atos marcados para o dia 29 de setembro contra o candidato à presidência Jair Bolsonaro.

“Ele não porque meu corpo de mulher e sapatão merece andar na rua sem ser violentada e eu mereço ganhar o mesmo salário que um homem, que tem a mesma profissão que eu, ganha”, diz Bruna Linzmeyer em seu vídeo.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem