Celebridades

Camila Pitanga e a filha são diagnosticadas com malária: 'Dez dias de muito sufoco'

Atriz afirma que suspeita inicial era de Covid-19, mas deu negativo

A atriz Camila Pitanga
Camila Pitanga - Camila Pitanga no Instagram
São Paulo

Camila Pitanga, 43, e sua filha, Antônia, 12, foram diagnosticadas com malária nesta segunda-feira (10). A atriz contou, em suas redes sociais, que passou dez dias de muito sufoco, com sintomas como febre alta e calafrios. Segundo ela, a suspeita inicial era Covid-19, mas o teste deu negativo.

Segundo a atriz, foi uma amiga que associou os picos de febre ao fato de Camila estar em isolamento social numa zona de Mata Atlântica no litoral de SP, o que levou à suspeita de malária. Ela afirma que falou com dois infectologistas antes de fazer o exame no Hospital das Clínicas, que confirmou a doença.

“Bom, os resultados dos exames saíram dando positivo para malária. Eu e minha filha. Uma doença que ainda existe, é curável, mas precisa de cuidados. O tratamento é gratuito”, afirmou ela, que comemorou o fato de ter sido atendida por uma equipe apenas de mulheres, a qual agradeceu pelo tratamento.

“É de suma importância valorizar esse sistema de saúde”, ressaltou Camila em suas redes sociais, citando também o novo coronavírus: “Estamos num país onde uma doença matou mais de 100 mil pessoas em poucos meses. Esse número poderia ser o triplo ou mais se não fosse o SUS. A catástrofe seria ainda maior.”

A atriz, que está em isolamento com a família, aguarda a retomada das gravações de “Aruanas 2” (Globoplay). Ela já estava no elenco da primeira temporada, quando interpretou a ambiciosa advogada Olga. Houve boatos de que ela deixaria a Globo nos últimos meses, mas a informação foi desmentida pela emissora.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem