Celebridades

Pedro Scooby diz que teve vida pessoal invadida por causa da ex: 'Acho terrível'

Surfista comenta sobre polêmica com Piovani e não descarta ter mais filhos

Pedro Scooby lança seu canal no YouTube

Pedro Scooby lança seu canal no YouTube Divulgação

São Paulo

Pedro Scooby, 31, decidiu mergulhar de vez na onda das redes sociais. Com mais de dois milhões de seguidores no Instagram, o atleta recentemente lançou uma série de vlogs no YouTube chamada “Fantástico Mundo de Scooby”, para mostrar além da vida nos mares.

Fã de ondas gigantes e um dos principais nomes do surfe nesta categoria, Scooby explica que não vê a exposição nas redes sociais com bons olhos, já que atraí comentários nem sempre amigáveis de internautas. Entretanto, ele reconhece que foi através dela que nasceu a vontade de criar um canal, que começou a ser filmado em outubro de 2019.

"Decidi mostrar além da minha vida profissional porque a minha vida já é tão invadida sem eu autorizar e a mensagem nem sempre, quer dizer, a maioria das vezes é passada de uma forma que é a verdade. Pensei em mostrar a minha visão porque assim as pessoas podem ter acesso e veem como é, tirando suas própris conclusões, não baseadas em fofocas ou fotos no Instagram", diz o surfista, com exclusividade ao F5.

Profissional do surfe desde os 11 anos, Scooby afirma que aprendeu a lidar com a exposição por causa de seu relacionamento com a atriz Luana Piovani, com quem ficou por oito anos e teve três filhos: Dom, 8, e os gêmeos Bem e Liz, 4. "Não foi uma coisa que eu busquei. Sempre fui um cara conhecido no meio do surfe, mas não é a mesma coisa. No mundo do surfe as pessoas não invadem a sua vida e falam o que querem. Minha vida pessoal foi invadida e, por isso, vieram muitos seguidores. Eu sou humano igual a todo mundo, é difícil", explica o atleta, que se diz positivo apesar dos julgamentos.

Divorciado de Piovani desde março de 2019, Scooby acha terrível as brigas e as discussões com a ex na web –a mais recente envolveu a pensão dos filhos. "Mas também eu não tenho controle sobre a vida das pessoas. Quem me conhece, quem me acompanha sabe que eu jamais faria mal para os meus filhos. Isso é fora de cogitação na minha vida. Se alguma coisa me incomoda eu tento resolver o mais rápido possível para me livrar daquele peso." ​

Longe dos filhos por causa da pandemia do novo coronavírus –eles moram em Portugal com Piovani–, Pedro Scooby tem passado a quarentena em São Paulo com a namorada, a modelo Cíntia Dicker.​ "Eu viajo para me encontrar com ela, e ela para me encontrar. Agora com o coronavírus estamos tendo bastante tempo pra ficar junto porque os dois ficaram presos no Brasil", diz o surfista, em tom de brincadeira.

Intenso quando se trata de relacionamentos amorosos, ele também namorou a cantora Anitta, que deu o que falar na internet. Scooby não descarta a possibilidade de ser pai novamente. "Fazer filho não é uma coisa que eu planejo agora, mas também não descarto. Então é isso [risos]."

Como surgiu a ideia de criar uma série de vlogs no YouTube sobre a sua vida?
Eu tinha um programa no OFF na TV à cabo, só que era muito focado na minha vida no surfe, e eu tinha vontade de fazer uma coisa mais livre, com temas variados, mostrando o cotidiano, e que todo mundo pudesse ter fácil acesso. Decidi mostrar além da minha vida profissional, porque a minha vida já é tão invadida sem eu autorizar e a mensagem nem sempre, quer dizer, a maioria das vezes é passada de uma forma que não é a verdade. E eu falei: 'Cara, quero mostrar a minha vida como ela realmente é'.

“Fantástico Mundo de Scooby”. Como foi o processo de escolha do nome do projeto?
Foi durante as gravações. O diretor da série foi viajando comigo e a gente foi brincando: 'E aí qual seria o nome?'. E aí um dia brincando surgiu a ideia do "Fantástico Mundo de Scooby". Deve ser pelo jeito que levo a vida ou algo do tipo.

Por que você sua vida pessoal tanto no vlog?
Você ser surfista é uma coisa que muita gente.... as pessoas são preconceituosas, e muita gente já não entende, pensa que não é profissão. E aí você ser um cara mais livre, com a mente livre, que é uma coisa que fui a vida inteira, já é uma outra coisa que as pessoas também não compreendem muito bem.

Como tem sido este período de quarentena por causa da pandemia?
Estava com passagem comprada em março para buscar as crianças, elas iam passar 15 dias no Brasil comigo na Páscoa e, por causa da pandemia, ninguém pode mais viajar. Os aeroportos fecharam, eu não pude ir a Portugal. Agora nesse momento a gente estaria aqui, passeando e curtindo. A vida de todo mundo parou por causa da pandemia. Estou passando o isolamento no Brasil.

Pandemia do novo coronavírus afetou seu projeto?
Graças a Deus a gente já tinha gravado tudo. O que aconteceu é que a gente ia fazer festa de lançamento em São Paulo, mas tivemos que cancelar. Lançamos o canal para que as pessoas pudessem assistir.

Como é lidar com tanta exposição nas redes sociais?
Eu tive que aprender a lidar com essa exposição porque não foi uma coisa que eu busquei. Por causa de relacionamento meu, minha vida pessoal foi invadida e, por isso, vieram muitos seguidores. Fico feliz que muita parte desses seguidores passaram a gostar de surfe e a me admirar como surfista. Obviamente veio o lado ruim que eu aprendi a lidar e a simplesmente não dar ouvidos a isso. Mas nem sempre é assim. A rede social deu um poder parar as pessoas covardes a se esconderem através dela e ficou muito fácil de agredir uns aos outros. Eu sou um cara muito positivo sempre, é difícil as coisas me colocarem para baixo.

Você se considera um cara romântico e intenso?
Intenso eu sou, muito.Várias vezes pode ser até um defeito, mas sou muito intenso. Acho que sou romântico também. Tenho meu jeito de ser romântico mas acho que sim.

No vlog você mostra sua relação com os seus filhos. Por que?
Eu acho importante mostrar esse meu lado paterno porque eu tenho uma visão muito diferente de criar meus filhos. E de alguma forma isso completa bastante a vida deles. Eu acho que as pessoas assistindo a série vão poder ver isso.

Como você lida com as críticas?
Eu recebo mais comentários positivos, graças a Deus. Eu simplesmente sigo a minha vida. As críticas existem e vão existir... cada um fala o que quer. E quando é uma crítica positiva eu agradeço, tento me tornar uma pessoa melhor. Mas como eu tinha falado antes também, a rede social virou uma arma na mão de algumas pessoas e aí cada um usa como quer.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem