Celebridades

Joaquin Phoenix protesta em abatedouro de porcos após ganhar prêmio no SAG Awards

Ator é conhecido por ser ativista pelos direitos dos animais

Joaquin Phoenix recebe o prêmio de melhor ator por sua atuação em "Coringa" no SAG Awards
Joaquin Phoenix recebe o prêmio de melhor ator por sua atuação em "Coringa" no SAG Awards - Robyn Beck/AFP
São Paulo

Após ganhar o prêmio de melhor ator do SAG Awards, concedido pelo Sindicato dos Atores dos Estados Unidos, na noite de domingo (19), Joaquin Phoenix, 45, participou de uma vigília por porcos em um abatedouro em Los Angeles. 

"Eu tenho que estar aqui. A maioria das pessoas não conhece realmente a tortura e o assassinato na indústria de carnes e laticínios", disse o ator, em vídeo publicado por Jane Velez-Mitchell no Facebook. Phoenix estava ao lado de outros ativistas pelos direitos dos animais. 

"Temos a obrigação moral de falar sobre e expor. Somos tão doutrinados com essas imagens de animais felizes em fazendas, nas embalagens de carnes, em restaurantes, mas é tudo mentira. Acho que as pessoas precisam saber a verdade e temos a obrigação de fazer isso. Nós que já vimos a realidade temos a obrigação de a expor isso", afirmou o ator, que foi direto da cerimônia de premiação para o protesto.   

No dia 10 de janeiro, o intérprete do Coringa foi preso em outra manifestação contra as mudanças climáticas. Na ocasião, o protesto foi organizado pela atriz Jane Fonda que também já chegou a ser presa por quatro semanas seguidas no mesmo evento.

A ação acontece desde novembro em Washington e todas as sextas-feiras recebe gente famosa..

Segundo o The Washington Post, além de Phoenix, o ator Martin Sheen e a atriz Maggie Gyllenhaal também foram detidos pela polícia. Autoridades disseram que as prisões ocorreriam caso não h ouvesse colaboração e dispersão.

Em seu discurso, Phoenix, que é vegano, falou sobre a importância de mudar hábitos, largar carne e laticínios e sobre as queimadas na Austrália.

 
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem