Celebridades

Em competição, Silvio Santos ignora vitória de candidata negra e público reage na internet

Jennyfer Oliver foi escolhida como melhor cantora, mas Silvio preferiu a mais 'bonita'

A cantora Jennyfer Oliver, desprezada por Silvio em seu programa no SBT
A cantora Jennyfer Oliver, desprezada por Silvio em seu programa no SBT - Reprodução
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Em programa veiculado na noite deste domingo (8) no SBT, Silvio Santos, 88, se envolveu em mais uma polêmica. Em uma competição de calouros, o apresentador ignorou a votação popular do auditório, que escolheu a candidata Jennyfer Oliver como melhor intérprete da música “Caneta Azul”. 

O que chamou a atenção dos internautas e fez a questão ser um dos assuntos mais comentados da internet, nesta segunda (9), é que Oliver é a única mulher negra no grupo de quatro calouras, o que faz o público levantar uma possibilidade de racismo por parte de Silvio.

Oliver recebeu 84 votos da plateia, enquanto a concorrente Bia Morais ficou com 8, Juliani com 5 e Pamela Yuri com 3. Mesmo assim, Silvio elegeu vencedora Juliani, e deu a ela R$ 500 a mais, além dos R$ 500 já entregue às quatro moças.

“Eu é que vou escolher agora quem vai ganhar mais quinhentos”, explicou ele no ar. “Se eu estivesse na minha casa vendo o programa, depois que ouvi essa música Caneta Azul, na minha opinião, a melhor intérprete é a Juliani. Você ganhou! Você é muito bonita, canta bem e ganhou mais quinhentos”, continuou.

A gafe não passou despercebida e os internautas, rapidamente, associaram o caso à recém-eleita Miss Universo 2019, a sulafricana Zozibini Tunzi, 25, que é negra. “Na mesma noite temos Silvio Santos desmerecendo uma negra e logo em seguida temos uma negra ganhando o #MissUniverse2019”, publicou um usuário do microblog Twitter.

"Em nenhum momento eu postei nada falando que ele [Silvio] foi racista comigo ou algo do tipo. As pessoas sentiram e comentaram e postaram coisas. Em nenhum momento eu me fiz de vítima mas fiquei muito constrangida com a situação", desabafou Oliver em seu perfil na internet. 

"Como a gravação demorou três semanas para ir ao ar, eu não podia mencionar nada sobre o assunto e muito menos expor nada, pois o programa não havia passado. Eu jurava que ia ser editado e que eles iam pular essa parte que ele me barrou de cantar a música", complementou.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem