Celebridades

Mariana Kupfer quer falar sobre maternidade na TV após contar experiência em livro e na internet

A apresentadora mantém um canal no YouTube sobre o assunto

A apresentadora e influenciadora Mariana Kupfer
A apresentadora e influenciadora Mariana Kupfer - Marcus Leoni-29.mar.2019/Folhapress
 
Leonardo Volpato
São Paulo

Aos 34 anos e após a perda de seu pai, Mariana Kupfer resolveu engravidar por meio de inseminação artificial. Dez anos depois, a apresentadora e modelo conta no livro "Eu, Mãe e Pai" (R$ 48, 152 págs., Manole) os desafios e as alegrias de uma mãe independente. Hoje, ela é mãe da pequena Victória, de nove anos.

Sem um companheiro em 2009,  Mariana decidiu que seria mãe-solo e foi em busca de um banco de sêmen para encontrar um doador. Ela sempre quis ser mãe. Durante a gestação, teve crises fortes de náuseas e, por vezes, chegou a pensar em interromper a gravidez tamanha era a dor que sentia. Mas quando Vicky nasceu tudo fez sentido na vida dela.

"Da concepção até os quatro anos dela, eu fui integralmente mãe, e as pessoas diziam que eu tinha que trabalhar com maternidade. A coisa foi crescendo, comecei a contar na internet em 2015 casos de histórias reais e de mães que se superam. Em 2018 começamos a pensar nesse livro sobre ser mãe independente”, contou Mariana durante o lançamento do livro na última quarta (8) em São Paulo.

A ideia do projeto, segundo ela, surgiu no ano passado depois de receber inúmeras perguntas sobre maternidade em seu canal AMAR, do YouTube. "A obra conta com a minha narrativa, com análises e dados dos mais gabaritados especialistas. Eu revisitei a minha história de maneira intensa e emocionante."

Mariana Kupfer afirma que uma de suas grandes vontades seria falar sobre todo esse universo na televisão. "Eu iria fazer o AMAR na TV. Gravei um piloto no GNT em 2017, mas não rolou", relembra. "De tudo o que já fiz na minha vida esse projeto é um dos principais. Já fui abordada no banheiro de um show de Katy Perry por uma mulher que dizia se identificar muito comigo e com o que eu dizia. Mas se eu ganhar na Mega-Sena eu faço virar", diverte-se.

Além da maternidade e dos projetos como autora, a música é algo que também faz Mariana feliz. Ela gravou um disco em 2003. "Adorei fazer música, foi algo que marcou uma época especial. Como o mundo mudou e hoje tudo é colocado no YouTube, quem sabe? [Não volto a fazer canções]. Às vezes penso em gravar umas coisas e jogar na internet. Prefiro me dedicar de corpo e alma à minha filha."

Amigo de Mariana há mais de 20 anos, o apresentador Otávio Mesquita fez questão de dar um abraço na autora. "Já trabalhamos juntos, ela fazia coisas por mim e me dava conselhos ótimos, coisas sobre relacionamento. É uma figura querida, gosto muito dela e do seu caráter. Sinto que ela tem uma pólvora muito forte de felicidade, é uma batalhadora”, opinou.

Além de Mesquita, diversos famosos foram acompanhar e prestigiar o lançamento de Mariana em São Paulo. Nomes como Marcos Mion, Ticiane Pinheiro, Karina Bacchi, Isabella Fiorentino, Adriane Galisteu e Vera Viel marcaram presença. 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias