Celebridades

Rafael Vitti revela que já admirava Tatá Werneck antes de namorar a atriz e apresentadora

Casal espera pela primeira filha, que deve nascer em outubro

Tatá Werneck e Rafael Vitti
Tatá Werneck e Rafael Vitti - Instagram
São Paulo

Quando ainda nem conhecia Tatá Werneck, 35, o ator Rafael Vitti, 23, contou que já stalkeava (investigar nas redes sociais) as fotos da atriz e apresentadora, que se tornou sua namorada há pouco mais de dois anos. O casal espera a sua primeira filha, que deve nascer em outubro. 

A declaração do ator foi feita no comentário de uma foto de Tatá no Instagram, em que ela exibe a imagem da sua gravidez.

"E pensar que dois anos atrás eu olhava umas fotos assim suas, stalkeando seu insta sem te conhecer...e hoje, eu olho as fotos passando no feed e penso: Mano do céu, que vida doida! Eu que sou o pai", escreveu.

Em outra publicação nas suas redes sociais, o ator de "Verão 90" (Globo) postou uma foto de Tatá mostrando a barriga e disse que está ansioso pelo nascimento da filha.

"Faltou eu beijando essa barriga linda, todo besta. Nossa menina... 14 semanas... Não vejo a hora de te pegar nos braços meu amor, colar teu coraçãozinho no meu, cuidar de você... já te amo tanto que nem sei. Obrigado mamãe Tata, amor da minha vida, por esse presente abençoado. Nossa filha tem a sorte grande em tê-la como mãe, mulher que admiro, que alegra e ilumina minha vida e vai fazer o mesmo com nossa pequena. Amo vocês mais que demais! Rainhas da minha vida", escreveu.  

Capa da revista Claudia do mês de maio, Tatá disse que chegou a pensar em batizar a filha com o nome de Sandy, já que é muito fã da cantora. 

"Estava no hospital fazendo um exame e a Sandy cantava na TV. Acho que ela [minha filha] se mexeu. É um sinal de que gostou", disse.

O casal, no entanto, ainda não decidiu o nome da menina. "O Rafa gosta dos nomes simples. Eu gosto dos que têm alguma mensagem e que são compostos, tipo Maria do Céu Estrela. Por enquanto, é minha princesa, minha rainha", brincou.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem