Celebridades

Patrícia Pillar declara voto em Ciro Gomes para alertar sobre notícias falsas com seu nome

Atriz esclarece 'meme' sobre suposta agressão a ela

Patrícia Pillar foi casada com Ciro Gomes por 12 anos
Patrícia Pillar foi casada com Ciro Gomes por 12 anos - Folhapress
São Paulo

Patrícia Pillar, 54, compartilhou em suas redes sociais na noite desta quarta-feira (19) um vídeo em que afirma ter sido alvo de "fake news", além de ter sua imagem associada erroneamente ao candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL). 

A atriz foi casada por 12 anos com Ciro Gomes (PDT), de quem se separou em 2011. Em um meme que circula na internet com sua foto, consta a frase "gente, eu nunca fui casada com o Bolsonaro, quem me batia era o Ciro Gomes". Segundo ela, a afirmação é falsa.

"Estão usando a minha imagem para divulgar notícias falsas, favorecendo um candidato que jamais seria o meu. Eu nunca sofri nenhum tipo de violência por parte de ninguém. Isso é totalmente falso", afirma. A atriz já havia se manifestado contra Jair Bolsonaro, compartilhando a hastag #elenão em seu Instagram.

"Quero dizer também que independente de quem é o seu candidato o que a gente precisa agora é de paz e de respeito. Eu desejo uma excelente eleição para todos nós, porque é o que o Brasil precisa", completou a atriz, que esteve na série "Onde Nascem os Fortes" (Globo).

Em um segundo vídeo, a atriz disse que sempre gostou de política. "Política como possibilidade de diálogo, como uma troca de ideias, uma coisa positiva pra vida das pessoas . E o que eu defendo é um caminho novo, diferente do que está aí", afirmou, declarando seu voto em Ciro Gomes. 

"O meu candidato é o Ciro Gomes, porque eu acredito no projeto que ele tem para o Brasil. Eu conheço o Ciro e voto no Ciro Gomes. Boas eleições para todos nós e não deixe de votar. O seu voto é muito importante", finalizou.

Afastado da campanha nas ruas há duas semanas, o deputado Jair Bolsonaro (PSL) manteve a liderança da corrida presidencial, de acordo com uma nova pesquisa feita pelo Datafolha. Conforme o levantamento, concluído nesta quarta (19), o capitão reformado do Exército alcançou 28% das intenções de voto, seguido por Fernando Haddad (PT) e Ciro Gomes (PDT) com, respectivamente, 16% e 13% das preferências. 

Assim como ela, outros famosos tiveram suas imagens associadas a certos candidatos e foram pressionados a revelar seu voto, como Anitta, que usou as redes sociais para pedir respeito por escolher não declarar seu candidato

"É totalmente incoerente dizer que eu apoio a morte à comunidade LGBTQ+ quando eu faço parte dela. Estaria apoiando minha própria morte", escreveu a cantora em sua conta no Twitter.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias