Você viu?

Beyoncé premiada, 'beijo' de Rihanna e 'cosplay' de Ryan Lochte; confira 5 momentos marcantes do VMA

Sempre polêmico, o Video Music Awards é esperado com ansiedade pelos fãs de música pop. Afinal, é a chance de ver seus ídolos em alguma apresentação marcante ou, ao menos, em cenas que vão dar o que falar. Na premiação deste domingo (28), em Nova York, não foi diferente.

Para quem dormiu mais cedo ou não se ligou no VMA, confira cinco momentos que marcaram a premiação:

Beyoncé rainha

A estrela pop foi a grande vencedora da noite. Por "Formation", levou o principal prêmio —o de melhor vídeo—, além de seis outras estatuetas.

Desde o tapete vermelho, Bey já mostrava que ela que mandava na premiação. Chegou acompanhada de mães de três jovens negros que foram mortos por policiais nos EUA nos últimos anos e foi fotografada ao lado da filha, Blue Ivy, 4, cuja fofura —e um look estimado em US$ 11 mil— dominou as redes sociais.

Depois, para se consagrar e com direito a muitos efeitos visuais, durante 15 minutos tocou praticamente todas as músicas do premiado álbum "Lemonade".

E Taylor Swift?

Principal ausência do VMA de 2016 após conquistar os principais prêmios no ano anterior, Taylor Swift não foi esquecida.

Em um ano no qual a cantora colecionou polêmicas, ela primeiro se viu citada por Kanye West em seu discurso. 

O marido de Kim Kardashian teve quatro minutos livre no palco para fazer o que quisesse. Ovacionado pelo público e com a polêmica música Famous ao fundo, fez referências ao VMA de 2009, quando interrompeu Taylor para dizer que Beyoncé deveria ter vencido o prêmio daquele ano no lugar da cantora pop.

Dessa vez, voltou a dizer que Bey é que deveria ser a vencedora em 2016, explicou que ligou para Taylor para contar sobre "Famous" porque veio do mesmo lugar que todo mundo e ainda lançou o clipe da música "Fade".

Taylor voltou a ser lembrada —mas não citada— quando seu ex-namorado Calvin Harris recebeu o prêmio de melhor vídeo masculino por "This Is What You Came For".

Em julho, a cantora revelou que havia usado o pseudônimo Nils Sjolberg para criar a música ao lado de Calvin e, claro, queria os louros da canção. Teve o reconhecimento da web, mas ficou fora dos agradecimentos do ex, que incluíram Rihanna, o diretor Emil Nava, todos os fãs e "todo mundo que apoiou o vídeo".

Romance?

Se Beyoncé foi a rainha da noite em Nova York, Rihanna foi a princesa. Ela cantou 13 de seus maiores sucessos, incluindo "Diamonds" e "Rude Girl" e recebeu o Michael Jackson Vanguard Award, pelo conjunto da obra.

A premiação foi entregue por Drake, com quem trabalhou em "Work". "Ela é alguém por quem eu estou apaixonado desde que tinha 22 anos de idade", declarou o rapper canadense antes de tentar beijar a cantora, que desviou na hora.

Não deu

Embalada pelo lançamento do álbum "Glory", na última semana, a apresentação de Britney Spears, após quase uma década longe do VMA, dividiu opiniões.

De um lado, ela dançou muito e fez a alegria de seus fãs com diversos movimentos para lá de sensuais. Do outro, alguns usuários das redes sociais reclamaram que ela fez uso do playback em sua apresentação.

Fantasia

Para apresentar o principal prêmio da noite, o de melhor vídeo, o apresentador e humorista Jimmy Fallon se vestiu de Ryan Lochte, levando o público —e o também nadador Michael Phelps (presente na plateia)— ao delírio

Fallon ironizou o comportamento de Lochte, que criou polêmica durante a Olimpíada ao mentir sobre ter sofrido um assalto no Rio. "Eu não conseguiria escolher um vencedor nem se eu tivesse uma arma apontada para a minha cabeça", disse o apresentador, em referência ao suposto assalto.

Pela polêmica, Lochte perdeu diversos patrocinadores e, segundo o site da revista "People", deve fazer parte da nova temporada da versão americana da "Dança dos Famosos".

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem