Renato Kramer

'O público é convidado a compor a história que quiser', diz Enrique Diaz  sobre a peça 'In on It'

Não importa quantas temporadas a peça "In On It", do canadense Daniel Maclvor, faça, ela sempre será sucesso. Claro que pode ser ainda mais valorizada por uma direção perfeita e um elenco primoroso. Enrique Diaz é um espetáculo interpretado com excelência por Fernando Eiras e Emílio de Mello. O espetáculo reestreou na última quarta-feira (6) no Teatro Jaraguá, em São Paulo.

"O que acontece na trama não tem que necessariamente ser entendido de forma exata pela plateia", declara Diaz, lembrando que o próprio autor observa esse detalhe na apresentação do texto. E complementa: "O público é convidado a compor a história que quiser ou puder".

Compreendendo exatamente ou não o que está acontecendo em cena, a verdade é que não se consegue desviar a atenção por um segundo sequer do que propõem os dois atores. Ora conversando com naturalidade sobre a própria cena, ora vivendo personagens de uma peça que está sendo escrita, para momentos depois já estarem envolvidos num conflito de casal muito realista.

A direção de Diaz é cirúrgica. Tudo o que é dito ou realizado em cena é essencial ao jogo teatral, e, com a naturalidade de um improviso, os atores parecem executar uma coreografia de gestos muito precisa. A emoção se faz presente quando necessária, profunda e intensa. Mas desaparece com a mesma rapidez com que apareceu quando dela não se precisa mais.

 Fernando Eiras e Emilio de Mello
Fernando Eiras e Emilio de Mello - Estreia de In on It, com Emilio de Mello, Fernando Eiras e direcao de Enrique Diaz. - (Bruno Poletti/Folhapress)
 Fernando Eiras e Emilio de Mello

Fernando Eiras e Emilio de Mello - Estreia de In on It, com Emilio de Mello, Fernando Eiras e direcao de Enrique Diaz.

(Bruno Poletti/Folhapress)

Enrique Diaz ganhou o Prêmio Shell com essa direção. Fernando Eiras também o recebeu como Melhor Ator. Merecidamente. Está brilhante em sua agilidade e domínio de cena absoluto. Emílio de Mello também merecia o mesmo prêmio, caso fosse possível, pois joga de igual para igual com Eiras. Um tanto mais econômico que o colega, faz um contraponto que enriquece o jogo cênico.

Ambos fazem personagens diversos com a mesma verossimilhança. Até mesmo as mulheres que cada um faz e aparecem de repente em cena, sem nenhum adereço ou apoio visual, estão ali inteiras e intensas.

A fusão entre a peça escrita por um dos personagens, o aqui e agora do espetáculo e o passado vivenciado na relação amorosa dos dois personagens é, na verdade, um pretexto genial para envolver a plateia que não consegue desgrudar os olhos do palco praticamente vazio, preenchido com o que há de mais precioso no Teatro com "T" maiúsculo: uma boa trama, bons atores e uma direção precisa.

"In On It" merece todos os elogios e prêmios que já recebeu. Mais do que isso: merece ser vista. A peça faz uma curta temporada no Teatro Jaraguá, às 21h das quartas e quintas, até 26 de maio próximo. "Uma experiência imperdível", declarou Rodrigo Santoro. E ele tem razão.

Renato Kramer

Natural de Porto Alegre, Renato Kramer formou-se em Estudos Sociais pela PUC/RS. Começou a fazer teatro ainda no sul. Em São Paulo, formou-se como ator na Escola de Arte Dramática (USP). Escreveu, dirigiu e atuou em diversos espetáculos teatrais. Já assinou a coluna "Antena", na "Contigo!", e fez críticas teatrais para o "Jornal da Tarde" e para a rádio Eldorado AM. Na Folha, colaborou com a "Ilustrada" antes de se tornar colunista do site "F5"

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias