Renato Kramer

'Conhecimento, ética e repertório, esse é o diferencial', diz Joyce Pascowitch 

"Uma das maiores jornalistas na área do social, na área do 'network'. Ela tem programa na internet, tem revista, tem site: Joyce Pascowitch", anunciou Otávio Mesquita em seu "Okay, Pessoal!!!" (SBT) da última quarta-feira (30).

A jornalista, que deverá ter um quadro especial no programa de Mesquita, contou rapidamente a sua trajetória profissional, desde o início dos anos 1980. Começou em uma revista da extinta boate Gallery, foi colunista da Folha durante 14 anos, depois foi para a Editora Globo (seis anos) como colunista da revista Época, e em seguida acumulou o cargo de diretora da revista "Quem".

E acrescentou: "Nesse meio tempo eu fiz oito anos de GloboNews ('Jornal das Dez'), fiz TV de Vanguarda na Band na época da novela 'Roque Santeiro' —você acha que alguém assistia?", brincou a jornalista.

De 1999 para 2000, com o estouro da internet, a jornalista criou o site “Glamurama”, "e isso mudou a minha vida. Porque a internet, que era um sonho e um pesadelo para alguns, virou isso que é hoje", declarou.

Mesquita pediu, então, que a jornalista destacasse alguns momentos marcantes de suas entrevistas para o quadro "Que Loucura é Essa?" para a TV Glamurama (YouTube). Joyce citou a vez que pediu Zezé di Camargo em casamento, quando o cantor revelou possuir três aviões: um que fica na sua empresa em Goiânia, o outro que usa para viajar com Luciano e realizar os shows da dupla e "tem um que dorme comigo todos os dias", declarou o sertanejo.

Pascowitch destacou, também, a entrevista comovente que fez a culinarista Palmirinha chorar. Assim como a com o arquiteto Sig Bergamin, que foi às lágrimas ao falar sobre o seu casamento com o também arquiteto Murilo Lomas.

Para falar sobre as relações pessoais ficou um tanto mais complicado: "Já tive tanto casamento", confessou Joyce. "Quantos?", quis saber Otávio. "Casado assim... Quatro. Não, três. Espera um minuto", titubeou a jornalista. "De eu me sentir casada, acho que três", definiu. Mas logo voltou atrás: "Não, quatro. Ai, me deu um branco", desculpou-se Joyce.

Para encerrar, Otávio pediu para a jornalista dicas para os jovens que estão querendo ingressar no universo da comunicação. 

"Acho que o importante, além de estudar, é criar um repertório próprio. Ler bastante, ir ao cinema, ao teatro, assistir a concertos de música clássica, mesmo que não goste muito, ir a tudo que traga informação, cultura. Se dedique a ampliar o seu mundo interno. Esse vai ser o seu diferencial: conhecimento, ética e repertório", afirmou Joyce Pascowitch.

<> Galeria
Lançamento do livro de Joyce Pascowitch
Lançamento do livro de Joyce Pascowitch
Lançamento do livro de Joyce Pascowitch

 

Renato Kramer

Natural de Porto Alegre, Renato Kramer formou-se em Estudos Sociais pela PUC/RS. Começou a fazer teatro ainda no sul. Em São Paulo, formou-se como ator na Escola de Arte Dramática (USP). Escreveu, dirigiu e atuou em diversos espetáculos teatrais. Já assinou a coluna "Antena", na "Contigo!", e fez críticas teatrais para o "Jornal da Tarde" e para a rádio Eldorado AM. Na Folha, colaborou com a "Ilustrada" antes de se tornar colunista do site "F5"

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias