Renato Kramer

'Tá no Ar' volta ao ar cheio de graça

O humorístico "Tá No Ar" (Globo) estreou uma nova temporada na última terça-feira (19) e mostrou que a turma não perdeu a mão.

Para abrir o programa o quadro "Montanha Russa News", protagonizado pelos também criadores Marcius Melhem e Marcelo Adnet, já deu o tom do programa: criatividade, ritmo e humor. Hilário!

Na sequência o "Quarteto Fanático" retoma o deliciosa e "politicamente incorreto" hábito de cutucar as instituições religiosas. Humor ácido e provocador, e sempre divertido.

Coube ao deboche escancarado do talentoso humorista Welder Rodrigues o lançamento da "Conversible Chair", a cadeirinha que transporta o filho chato por fora do carro. Claro que fizeram falta as intervenções impagáveis de Jorge Bevilaqua (Welder), apresentador do "Jardim Urgente" e dono do mais badalado bordão das temporadas anteriores: "foca em mim!".

Humor ritmado e divertido do início ao fim, mesmo no simples aviso de que "o programa a seguir é indicado para quem sabe fazer ponto cruz".

O quadro do programa "Te Prendi Na TV", apresentado por Adnet, ressalta as cansativas ameaças de fazer revelações durante programas inteiros, para que no final o revelado nem fosse tão interessante assim, ou quase nada.

<> Galeria de Imagens
41341
Matéria importada do Spiffy News

Ironia fina na intervenção de Danton Melo, que dá um rápido depoimento de alívio por não mais fazer parte das pessoas que vivem grudadas no celular. Mas o motivo não foi exatamente de uma tomada de consciência: "É que eu vivo no Rio de Janeiro e todos os meus celulares já foram roubados!", desabafa.

Welder volta a mostrar toda a sua desenvoltura cômica no quadro "Talk Show Sincero", ao viver o ex-engraçado Julinho Pacheco sendo entrevistado por um apresentador entediado, muito bem realizado por Marcius Melhem.

E por aí vai. Surge até um "Beto Carteiro", o "Propinocard", "A Vida Como Ela é... Hoje"com "O wi-fi do Vizinho é Bem Melhor", enquanto o insuportável "Te Prendi Na TV" volta a ameaçar uma revelação estarrecedora. De repente uma interrupção para "mostrar um índio que não sabe nadar". Prato cheio para a intervenção do engajado crítico (Adnet) que estava até então "democraticamente quieto". E relembra que o único protagonista indígena da Rede Globo até então fora Cláudio Heinrich ("Uga-Uga"): "louro, gaúcho, da bunda rosa".

Para encerrar com chave de ouro as citações da nova e bem vinda temporada de "Tá No Ar" temos uma rápida intervenção do plantão jornalístico para a notícia de cunho internacional, dada "ao vivo": "Em visita à Bahia, Angela Merkel se converte ao candomblé e vira "Mãinha Loura de Berlin". Muito bom.

Renato Kramer

Natural de Porto Alegre, Renato Kramer formou-se em Estudos Sociais pela PUC/RS. Começou a fazer teatro ainda no sul. Em São Paulo, formou-se como ator na Escola de Arte Dramática (USP). Escreveu, dirigiu e atuou em diversos espetáculos teatrais. Já assinou a coluna "Antena", na "Contigo!", e fez críticas teatrais para o "Jornal da Tarde" e para a rádio Eldorado AM. Na Folha, colaborou com a "Ilustrada" antes de se tornar colunista do site "F5"

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias