Renato Kramer

'Sinto mau humor', diz Lucas Veloso, filho do comediante Shaolin

Lucas Veloso, filho do comediante Shaolin que morreu na quinta-feira (14) aos 44 anos, após quase 5 anos acamado devido a um grave acidente de carro, deu um depoimento ao "Encontro com Fátima Bernardes" (Globo) na manhã da mesma quinta.

"Foi surpresa pra gente porque ele estava muito bem", disse Lucas. "Como muita gente que me acompanha profissionalmente sabe, ele (Shaolin) participa da direção do meu show, é ele quem faz. E ele estava muito contente porque estou numa casa que ele já trabalhou, a Globo. Isso estava deixando ele radiante", comenta Veloso.

E acrescenta: "Para mim estava sendo uma realização maior ainda poder fazer ele sorrir mais. Para nossa surpresa, infelizmente, poucas horas antes da ida dele, a gente descobriu uma infecção que veio do pulmão. E existia a possibilidade séria de passar para outros órgãos", relata o filho do humorista.

"Infelizmente, ele teve dificuldade pra respirar, a pressão baixou muito e teve que ir pra UTI e quando ele foi pra UTI já tinha espalhado, e a infecção foi generalizada mesmo", explica Lucas.

o humorista shaolin
O humorista Shaolin, que morreu nesta quinta-feira (14) na Paraíba após uma parada cardiorrespiratória - Crédito: Divulgação
<> Spiffy Imagem
O humorista Shaolin, que morreu nesta quinta-feira (14) na Paraíba após uma parada cardiorrespiratória
Matéria importada do Spiffy News

Sobre a sua perda irreparável, Lucas Veloso declara: "O que eu sinto agora, depois de 20 anos convivendo com um paizão desses, um humorista maravilhoso —eu sinto mau humor", desabafa.

Mas fala também do legado importante que o seu pai Shaolin lhe deixou: "A lição que ele deixou para mim é que não importa a desgraça, a gente sempre pode fazer graça!".

Na noite anterior Lucas visitou o pai e o achou muito sereno. "Eu fui visitá-lo antes de ir pra casa e falei com ele. Shaolin é um guerreiro, ele não pode deixar a vida dele por qualquer preço – tem que ser alguma coisa muito importante chamando ele lá, pra ele poder ir", conjetura o moço.

Em seu último contato com o pai, Lucas pediu que ele fosse forte e disse que estava com saudade dele em casa. "Aquilo ali [o hospital] não era o lugar dele. Ele reagiu bem quando eu falei, e quando minha irmã foi vê-lo ele abriu os olhos e olhou pra ela... Acabou que não deu, né?", concluiu Lucas.

Grande guerreiro Shaolin, descanse em paz.

Renato Kramer

Natural de Porto Alegre, Renato Kramer formou-se em Estudos Sociais pela PUC/RS. Começou a fazer teatro ainda no sul. Em São Paulo, formou-se como ator na Escola de Arte Dramática (USP). Escreveu, dirigiu e atuou em diversos espetáculos teatrais. Já assinou a coluna "Antena", na "Contigo!", e fez críticas teatrais para o "Jornal da Tarde" e para a rádio Eldorado AM. Na Folha, colaborou com a "Ilustrada" antes de se tornar colunista do site "F5"

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias