Renato Kramer

'Tá no Ar' é uma cópia de 'TV Pirata' com 'Casseta & Planeta', diz Marcelo Madureira

"No que você se realizava mais: sendo engenheiro falando babaquice ou se vestindo de mulher?", perguntou Danilo Gentili para o comediante Marcelo Madureira ("Casseta e Planeta" - Globo) na entrevista de 4/5/2015 ao "The Noite" (SBT), que reprisou nesta segunda-feira (11).

"Me vestir de mulher pra mim é sempre um sacrifício", disse Madureira. "Cara, como é que mulher consegue usar meia-calça?! Salto alto? Sem falar em outras coisas. Tem coisas que a gente não deve colocar na nossa boca!". "Mulher coloca!", retrucou Danilo. "Mulher coloca fácil", arrematou Marcelo.

E aproveitou o embalo para ir mais longe: "Aliás, as mulheres não sabem o poder que tem o boquete!". A plateia foi baixo. "Uma mulher com um pau na boca pode conseguir o que ela quiser!", assegura Madureira. "Ela pede o que ela quiser e ele tem que dar, senão ela morde!".

Marcelo Madureira, humorista
Marcelo Madureira, humorista - Crédito: Zanone Fraissat/Folhapress

Mantendo o tema, Madureira comenta que tem o direito de embarcar nos aviões antes dos outros porque tem "necessidades especiais". "Tem gente que não tem um braço, uma perna... eu tenho o pau pequeno!". A plateia se diverte.

"Eu comecei escrevendo. Eu acho que me chamar de ator é um insulto à classe dos atores", observa o comediante. "Eu sou um enganador". A sua passagem para a frente das câmeras ocorreu naturalmente. "A gente tinha um coro num bar do Rio de Janeiro que cantava só música de sacanagem. Chamava-se "Coro de Pica" —até que um amigo nosso sugeriu que reuníssemos as piadas e as músicas do coro num show. Foi quando fizemos um show no Jazz Mania, e o show virou cult", relembra Madureira.

O sucesso foi tão grande que o show foi parar no "Canecão" —a maior casa de espetáculos do Rio de Janeiro de então. Na época em que a novela "Pantanal" (TV Manchete - 1990) "passou o rodo na audiência da Globo", o comediante com seu grupo levaram um projeto para o então todo-poderoso Boni e para Daniel Filho. Era um estilo "Fantástico" do humor. Mas não sabiam quem iria apresentar.

Os diretores, que os haviam visto no show, disseram: "Vocês! A gente viu vocês lá no Canecão, vocês podem fazer isso muito bem!". "Começamos fazendo o "Dóris Para Maiores" (1991), na primeira temporada, depois virou "Casseta & Planeta Urgente" (1992-2010)".

Sobre sua posição política, Madureira afirmou: "Hoje eu sou um social-democrata. Eu entendo que a maior lição do século XX foi descobrir que nenhuma ditadura funciona, seja de esquerda, seja de direita. Não existe coisa melhor do que a democracia".

"Você e eu estamos na lista negra do PT!", comentou Gentili. "Isso mostra que a gente não rouba, que a gente não mente, não participou do mensalão, do petrolão!", declara Madureira. "Eu sou oposição a esse governo há muito tempo", confirma o comediante, quando a produção reprisa em vídeo uma antiga participação sua no "Manhattan Connection" (GNT), na qual declarou sem meias palavras: "Vai demorar gerações para que o Brasil desfaça o mal que o Lula fez à sociedade brasileira, a nossa juventude, aos valores... é sério isso, eu quero desmistificar esse picareta que está na presidência da República! Infelizmente eu sou obrigado a dizer isso!", conclui.

"Eu tava indignado porque eu sabia que ia dar no que tá dando agora! Que quem ia pagar o pato era a sociedade brasileira como um todo. Que era engôdo, demagogia, populismo, autoritarismo, roubalheira!", arremata Marcelo Madureira, que considera o humorístico "Tá No Ar" uma cópia dos antigos "TV Pirata" e "Casseta & Planeta Urgente".

Renato Kramer

Natural de Porto Alegre, Renato Kramer formou-se em Estudos Sociais pela PUC/RS. Começou a fazer teatro ainda no sul. Em São Paulo, formou-se como ator na Escola de Arte Dramática (USP). Escreveu, dirigiu e atuou em diversos espetáculos teatrais. Já assinou a coluna "Antena", na "Contigo!", e fez críticas teatrais para o "Jornal da Tarde" e para a rádio Eldorado AM. Na Folha, colaborou com a "Ilustrada" antes de se tornar colunista do site "F5"

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias