Renato Kramer

'Tá tudo igual!', diz Raul Gil sobre a evolução da televisão

"Ê, Ultraje (a Rigor)! Nós passamos fome juntos, não?", foi como o apresentador Raul Gil deu início a sua entrevista reapresentada no "Melhores do 'The Noite 2015'" (SBT) que foi ao ar nesta quinta-feira (7).

"O que eu sei é que o Roger comia a tua vizinha!", retrucou Danilo Gentili. "Não vamos falar, não, porque você era meu vizinho", replica Raul Gil entrando no espírito da coisa. "Se ele sapecava a minha vizinha o negócio era contigo, você era meu vizinho!", se diverte o apresentador. A plateia adora.

O primeiro programa de televisão em que a banda "Ultraje a Rigor" se apresentou foi o do Raul Gil. "Os Titãs, o Metrô, o Lulu Santos", foi lembrando o apresentador. "O Marcelo Nova eu encontrei na rua", comenta. "Eu estava chegando na RCA Victor (gravadora) e aí uns cinco ou seis caras me apareceram do nada, se ajoelharam na minha frente, eu levantei os braços pensando que era assalto!", conta Raul.

Na verdade era um pessoal da banda "Camisa de Vênus" que acompanhava Marcelo Nova, tinham chegado da Bahia, estavam passando necessidade, e queria demais aparecer no programa Raul Gil. No dia seguinte eles estavam cantando na televisão. "Hoje a filha dele (Penélope) está lá trabalhando comigo", observa Raul.

"Você tem uma vista boa para o sucesso, você lançou muita gente", comentou Gentili. "Não sei se é vista boa, mas eu tenho umas coisas meio de premonição", assume o apresentador. "Outro dia lá na RedeTV! me chamaram até de Mãe Dinah!"

<> Galeria de Imagens
13416
Matéria importada do Spiffy News

"A Mara Maravilha, quando veio no meu programa a primeira vez com 14 anos, eu falei: essa menina vai fazer tanto sucesso que vai ser conhecida fora do Brasil, e teve um programa na Argentina!", relata Raul. "E a Simony, com três anos de idade, eu falei: essa daqui vai dar trabalho quando crescer". "Tá dando trabalho até hoje!", acrescentou Gentili.

E o experiente apresentador, que prefere ser chamado de "show man", continuou o desfile das celebridades artísticas que lançou. "Por exemplo, a Gretchen. Eu tinha um patrocinador e ele me falou: não dá pra você por umas meninas, sobrinhas minhas, no seu programa de calouros? Eu coloquei, sem problema", relembra.

Então apareceram no seu programa Sula (Miranda), Yara, Paula e a Gretchen, que ainda não usava esse nome. "Aí eu lancei as 'Irmãs Miranda'. Elas cantaram, ganharam a primeira vez, ficaram para a segunda, quando me veio o Mister Sam querendo contratar a menina mais velha, que era a Gretchen. Só que eu falei, ou leva todas ou nenhuma. Acho que a Gretchen nem sabe disso", comenta Gil.

Pouco tempo depois, Mister Sam voltou a falar com Raul Gil e já tinha acertado tudo com a gravadora Copacabana: Gretchen gravaria sozinha, cujo nome parece ter sido tirado de um filme alemão, segundo Raul, e as três irmãs foram lançadas como "As Melindrosas".

O calouro que mais marcou para o apresentador? "Tem o Robson Monteiro, que na época chegou a dar 31 de pico (Ibope) na Record, que para um sábado à tarde é muita audiência, até hoje ninguém mais deu. Gian e Giovanni, Edson e Hudson, eles foram meus calouros".

"Você é uma lenda viva da televisão", diz Danilo Gentili. "Por enquanto", retruca Raul Gil bem humorado. O animador, que tem 54 anos de rádio e televisão, afirma sobre a evolução do veículo: "Tá tudo igual!".

Renato Kramer

Natural de Porto Alegre, Renato Kramer formou-se em Estudos Sociais pela PUC/RS. Começou a fazer teatro ainda no sul. Em São Paulo, formou-se como ator na Escola de Arte Dramática (USP). Escreveu, dirigiu e atuou em diversos espetáculos teatrais. Já assinou a coluna "Antena", na "Contigo!", e fez críticas teatrais para o "Jornal da Tarde" e para a rádio Eldorado AM. Na Folha, colaborou com a "Ilustrada" antes de se tornar colunista do site "F5"

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias