Você viu?

Funcionários de unidade do Burger King nos EUA pedem demissão em massa

Ao menos sete deles pediram para sair ao reclamarem de condições

Funcionários do Burger King em unidade nos Estados Unidos pedem demissão em massa
Funcionários do Burger King em unidade nos Estados Unidos pedem demissão em massa - Reprodução
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Ao menos sete funcionários de uma unidade da lanchonete Burger King na cidade de Lincoln, no Nebraska (EUA), pediram demissão em massa. No letreiro da loja, eles colocaram o seguinte aviso: “Todos nós pedimos demissão. Desculpe o transtorno”.

O motivo seriam as condições ruins de trabalho. Em entrevista ao site Today, ​Rachael Flores, uma das funcionárias, disse que a ideia foi fazer um protesto contra as condições precárias do local.

“Estamos cansados da gerência não ajudar ou se importar com quem trabalha”, disse. Todos eles já tinham dado o aviso prévio no final de junho ao estabelecimento. Mas a demissão de Flores especificamente aconteceu antes, logo após colocar a placa no letreiro.

De acordo com o site, as reclamações são com relação a turnos sobrecarregados com apenas dois ou três pessoas na linha de frente e condições ruins. Relatos dão conta de que já houve gente passando mal por falta de ar condicionado na cozinha.

“Os funcionários estavam ficando desidratados. Isso levou três ou quatro semanas para se resolver. Um dia eu estava delirando muito”, contou. “Tive que tomar soro intravenoso e tudo mais. Liguei para o chefe do meu chefe e disse a ele como fui tratada, e ele falou que eu estava mentindo.”

Flores, que havia perdido o antigo emprego durante a pandemia e começou a trabalhar na lanchonete em questão em agosto de 2020, reclamou que, após ser promovida a gerente, “ficou mais louco. Eu tinha vários chefes diferentes”.

À publicação, um porta-voz da rede de lanchonetes parece ter compreendido a revolta dos funcionários e disse estar ciente da situação. “A experiência de trabalho descrita nesta localidade não está de acordo com os valores da nossa marca. Nosso franqueado está analisando essa situação para garantir que isso não aconteça no futuro”, disse.

Flores encerrou ao dizer que todos os sete funcionários que deixaram os cargos têm recebido muito apoio. “Saber que estamos inspirando as pessoas a reavaliarem seu valor próprio quando se trata de um trabalho, na verdade é muito bom.”

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem