Você viu?

Ativista cristão quer processar Super Bowl por 'pornografia' em show de Shakira e Jennifer Lopez

Americano pensa em pedir US$ 867 trilhões por discriminação contra seus valores

A cantora Shakira no show do intervalo do Super Bowl
A cantora Shakira no show do intervalo do Super Bowl - Angela Weiss/AFP
São Paulo

Shakira, 43, e Jennifer Lopez, 50, receberam uma chuva de elogios após sua apresentação conjunta no último Super Bowl, evento de futebol americano que aconteceu no domingo (2).

As cantoras entregaram muita sensualidade e latinidade em um show que passou por alguns de seus maiores hits, como "Hips Don't Lie" e "Jenny from the Block".

Mas parece que a performance não agradou todo mundo. Um ativista cristão dos Estados Unidos publicou duras críticas às cantoras e à NFL —a liga de futebol americano—  e ameaçou processar a organização em US$ 867 trilhões.

Sim, a soma é realmente exagerada —assim como podem parecer as alegações de Dave Daubenmire, líder de um grupo cristão e também técnico de futebol americano.

Ele diz que a NFL foi responsável por levar "pornografia à minha casa" e que assistir ao show no intervalo do Super Bowl o impediria de ir para o paraíso, colocando-o sob risco do "fogo do inferno", de acordo com o canal de rádio da Fox Sports.

"Isso [o show] é discriminatório em relação aos valores que eu tenho em minha casa", disse ele em vídeo. "Não se pode fazer isso. Eu quero processá-los [a NFL] em US$ 867 trilhões."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem