Você viu?

Estudante chinesa é hospitalizada depois de tanto chorar ao ver 'Vingadores: Ultimato'

Blockbuster da Marvel encerra saga de super-heróis da Marvel

Estudante chinesa é hospitalizada depois de tanto chorar ao ver "Vingadores: Ultimato"
Estudante chinesa é hospitalizada depois de tanto chorar ao ver "Vingadores: Ultimato" - Reprodução/AsiaOne/Weibo
São Paulo

​O capítulo final de “Vingadores" tem levado milhares de pessoas aos cinemas desde a sua estreia na última quinta (25), e com isso, a saga final da Marvel tem batido recorde atrás de recorde em vários países, principalmente nos Estados Unidos, Canadá e China. 

Além dos números, "Vingadores: Ultimato" tem abalado também alguns espectadores que ficam extasiados, arrepiados e, em muitos casos, não conseguem controlar o nervosismo e a emoção. No Brasil, por exemplo, o público tem gritado, aplaudido e muitos não têm conseguido segurar as lágrimas. 

Na China, uma estudante começou a sofrer hiperventilação (respiração mais rápida e profunda do que o normal) enquanto assistia ao filme da Marvel. Ainda segundo a mídia chinesa, ela estava tão emocionada que não parava de chorar e gritar durante a exibição do longa.

De acordo com Asia One, ela começou a passar mal e a sentir dores no peito, espasmos musculares e dormência nas mãos e nos pés. Os amigos dela, segundo a mídia local, chamaram os paramédicos que colocaram máscara de oxigênio para ajudar a aliviar os sintomas. Ela foi encaminhada para o hospital, e recebeu alta no mesmo dia. 

"Vingadores: Ultimato" acompanha heróis como Thor, Hulk, Capitão América e outros personagens que sobreviveram no filme anterior, "Guerra Infinita", tentando contornar os estragos causados pelo vilão Thanos, que dizimou metade da população do mundo.

Para o jornal The New York Times, a história permite que floresça nostalgia pelos 22 longas anteriores, como se fosse uma coletânea de grandes hits. "E o desenlace é como o bis de um grande show", escreve o crítico A. O. Scott. "Você não imagina que aquilo vá te atingir, mas realmente te atinge."

No Wall Street Journal, a resenha destacou que o filme consegue ser bem-sucedido em sua "tarefa assustadora", isto é, "resumir um esforço épico com ação deslumbrante". Joe Morgenstern, que assina o texto, escreve que há mais emoção e humor que poderiam ser imaginados numa obra do tipo. "Afinal, é um imenso produto industrial."

 
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias