Você viu?

Você sabia? Outback carrega a essência da Austrália, mas nasceu nos Estados Unidos

A rede foi fundada por amigos apaixonados por país dos cangurus

Novo prato da casa: Big Five Boomerang (R$ 65), no qual os clientes podem aproveitar os 5 principais aperitivos da marca juntos: a Kookaburra Wings® (sobreasas de frango empanadas), Aussie Cheese Fries (batatas fritas cobertas com mix de queijos e bacon), Billy Ribs (costelinhas de porco ao molho billabong), Firecracker Shrimp (camarões empanados envoltos em molho exclusivo) e pétalas de cebola gigante Bloomin’ Onion
Novo prato da casa: Big Five Boomerang (R$ 65), no qual os clientes podem aproveitar os 5 principais aperitivos da marca juntos: a Kookaburra Wings® (sobreasas de frango empanadas), Aussie Cheese Fries (batatas fritas cobertas com mix de queijos e bacon), Billy Ribs (costelinhas de porco ao molho billabong), Firecracker Shrimp (camarões empanados envoltos em molho exclusivo) e pétalas de cebola gigante Bloomin’ Onion - Divulgação
Lara Pires
São Paulo

A rede Outback Steakhouse, muito conhecida pela ligação com a Austrália, tem mais de mil restaurantes em todo o mundo e cerca de 800 deles ficam em sua terra natal: a Austrália? Não, os Estados Unidos!

Criado em terras americanas, o restaurante de inspiração australiana nasceu na Flórida e foi idealizado por quatro amigos que buscavam um tema para um novo restaurante. Em 1988, o filme Crocodilo Dundee tinha sido lançado há cerca de um ano e feito muito sucesso entre os americanos, que ficaram curiosos com a paisagem e a fauna da Austrália.

Foi então que Tim Gannon, Bob Basham, Chris Sullivan e Trudy Cooper pensaram em trazer um restaurante que trouxesse a Austrália para mais perto dos americanos. "O deserto australiano já tinha o status de um dos lugares mais bonitos do mundo e, assim, surgiu a ideia de criar um restaurante que trouxesse a Austrália para perto dos americanos, oferecendo uma culinária de sabor único e um atendimento excelente em um ambiente aconchegante como os ranchos australianos”, conta Renata Lamarco, diretora de marketing do Outback Steakhouse Brasil.

“Esses amigos foram conhecer a Austrália e entenderam, por exemplo, que o pôr do sol atrás das montanhas faz parte da experiência do país, então o bar é da cor do pôr do sol, e o teto é roxo porque é a última cor do crepúsculo”, completa Renata.

Mas, e os pratos? A comida servida no Outback é uma mistura da culinária de New Orleans, Lousiana e tem influências do sul dos Estados Unidos. Todo o cardápio foi criado pela equipe do Outback e é baseado em carnes, frutos do mar, aperitivos gigantes e condimentos marcantes. “Existem 17 temperos secretos que são característicos para o sabor do Outback, que teve influência da imigração africana e da colonização francesa nos Estados Unidos”, explica Renata Lamarco.

Muito baseada na culinária inglesa devido à colonização, a cozinha da Austrália tem poucos destaques, entre eles o fish and chips – encontrado no cardápio da marca. Outros pratos famosos da marca foram criados pelo próprio Outback.

A cebola gigante empanada e frita não é comum na culinária do país dos cangurus. Foi criada pelo restaurante e o que carrega da Austrália é apenas o formato, uma inspiração na flor australiana Waratah que geralmente tem cores avermelhadas e floresce por lá nos meses de setembro e novembro.

O pãozinho australiano também é uma invenção dos fundadores do restaurante, inspirados no pão rústico consumido pelos fazendeiros e pastores de ovelhas do interior da Austrália. A receita secreta do pão caiu principalmente no gosto dos brasileiros.

Outros pratos também não são encontrados na culinária da Austrália, mas carregam a cultura do país nos nomes. Por exemplo, a sobremesa que traz brownie com sorvete se chama Chocolate Thunder From Down Under – Down Under (‘lá embaixo’, em português) é a forma de chamar a Austrália, por estar bem abaixo da linha do Equador. O aperitivo Kookaburra Wings (sobreasas de frango empanadas) é baseado em um pássaro gigante símbolo do país chamado Kookaburra.

Atualmente, a rede lançou novos pratos: a Royal Bloomin’ Ribs (R$ 67), nesta nova versão, a costela de porco é desossada e empanada no mesmo mix de temperos da famosa cebola, que vem em pétalas.

Outro prato é o Big Five Boomerang (R$ 65), no qual os clientes podem aproveitar os 5 principais aperitivos da marca juntos: a Kookaburra Wings (sobreasas de frango empanadas), Aussie Cheese Fries (batatas fritas cobertas com mix de queijos e bacon), Billy Ribs (costelinhas de porco ao molho billabong), Firecracker Shrimp (camarões empanados envoltos em molho exclusivo) e pétalas de cebola gigante Bloomin’ Onion.

Para finalizar, a famosa sobremesa com brownie de chocolate da casa ganha uma magnífica versão: Rock Thunder Shake (R$ 32,50), um delicioso milkshake de chocolate com creme de avelã, crumble de biscoito e o clássico brownie de chocolate com chantilly.


CONFIRA ALGUMAS CURIOSIDADES

- São cantados mais de 630 mil parabéns no Outback por ano.

- O primeiro Outback brasileiro foi inaugurado no Rio de Janeiro, na Barra da Tijuca, em 1997. Ele é conhecido como Outback Casinha por ter o formato de uma casa australiana. Hoje, o Outback tem 92 unidades localizadas em 38 cidades brasileiras.

- O Outback do Shopping Center Norte possui o maior número de vendas no Brasil, há cinco anos consecutivos. Em 2017, apenas na unidade do shopping Center Norte foram vendidos aproximadamente 143 mil litros de chope, 29 toneladas da famosa cebola da marca e cerca de 95 toneladas de costela.

- Atualmente são oito restaurantes Outback na Austrália.

- As cebolas gigantes são cortadas por um instrumento especial que se chama Glória – o nome significa agradecer em latim. Antigamente, o corte era feito manualmente usando uma faca e quando a nova ferramenta chegou aos restaurantes, os outbackers – como são chamados os colaboradores - consideraram que a rapidez para cortar o aperitivo era uma glória. Após cortada, a cebola é empanada em um mix de temperos especiais e frita.

- Os restaurantes Outback localizados em Goiânia são as unidades que mais consomem chope no mundo. E, ao contrário do que se pode imaginar, os peixes e frutos do mar não são os mais pedidos nas unidades do Nordeste. Por lá, os clientes preferem carnes.

- A rede pertence ao grupo americano Bloomin’ Brands International™, que também é detentor das marcas Abbraccio Cucina Italiana, Fleming’s e Mexcla.

- Há 14 anos é realizado o Bloomin’ Day, dia especial em que a venda líquida da cebola gigante Bloomin’Onion é revertida para as atividades de uma instituição. No Brasil, a 12ª edição aconteceu no dia 25 de Outubro de 2017, e arrecadou R$ 144.865 mil reais.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias