Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

BBB22

BBB 22: Tiago Abravanel diz que edição foi a 'mais flopada da história'

Ex-competidor desistiu do reality em fevereiro

Tiago Abravanel
Tiago Abravanel em momento do BBB 22 - Globo/Reprodução
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Durante um show que fez em São Paulo na noite da última sexta-feira (15), o cantor e ex-participante do Big Brother Brasil 22 (Globo) Tiago Abravanel criticou a edição da qual desistiu ao dizer que ela foi um fracasso.

Ao reunir alguns dos ex-confinados no palco, deu o recado. "O mais flopado da história", declarou ao lado de Lucas Bissoli, Eslovênia Marques, Vyni, Laís Caldas e Larissa Tomásia.

Junto do grupo estava Flayslane, a Flay do BBB 20, mas ela preferiu sair correndo antes do discurso. "A Flay saiu correndo porque o dela bombou", disparou Abravanel.

Vale lembrar que o próprio neto de Silvio Santos não aguentou a pressão. Em 27 de fevereiro, ele apertou o botão de desistência do programa e deixou o jogo. Quando começou a tocar a sirene, os outros brothers se desesperaram. "Por que? Por que, gente?", indagou Lina. ​

O neto de Silvio Santos saiu sem dizer nada para os outros brothers. Ele passou pelos cômodos se despedindo. "Obrigado, obrigado, obrigado, obrigado", repetia baixinho. Ao chegar na sala, em frente ao botão de desistência, Tiago fez o sinal da cruz, ficou em silêncio por alguns segundos e disse: "Acabou para mim". Na sequência, apertou o botão e seguiu para o confessionário.

Os brothers que estavam dormindo na sala acordaram assustados com o alarme. "Tiago, não", gritou Eliezer. Inicialmente, alguns deles não entenderam o que estava acontecendo.

Posteriormente, em entrevista ao F5, Tiago disse que não soube jogar. "Eu sempre fui muito fã do programa, assisti as edições anteriores e era louco pela dinâmica. Foi isso que me motivou a participar. Mas eu entendi que não sei jogar, imaginei que pudesse jogá-lo como eu achava que era possível", disse ele, que foi aos poucos perdendo as relações na casa, algo que sempre valorizava.

"Mas a minha saída foi um processo que fui decidindo aos poucos. Eu estava confuso com meus sentimentos e vinha há um tempo assim. Foi um processo mesmo para entender o quanto estar lá dentro estava me fazendo bem", avaliou.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem