BBB20

BBB 20: Acusado de assédio, Petrix é eliminado com 80,27% votos

Envolvido em polêmicas, ginasta perdeu disputa para Hadson, Babu e Pyong

Petrix Barbosa
Petrix Barbosa - Victor Pollak/Globo
São Paulo

Acusado de assédio e envolvido em polêmicas, Petrix Barbosa foi o segundo eliminado do Big Brother Brasil 20. Em um paredão quádruplo, o ginasta teve 80,27% dos votos. Em segundo lugar para deixar a casa ficou Hadson com 18,63%. Babu e Pyong tiveram índice muito menor, com 0,44% e 0,66%, respectivamente. 

"Eu vivi intensamente, me dediquei ao máximo que pude. Não sei o que está acontecendo. Eu fiz o que achei o melhor", disse o ginasta ao sair. 

O resultado surpreendeu grande parte dos participantes da casa, especialmente Rafa Kalimann e Marcela. Isso porque, elas esperavam que a união das mulheres para tirar satisfação com Hadson, que planejou uma espécie de teste de fidelidade para queimar as famosas casadas no BBB, fossem resultar na saída do ex-jogador de futebol. Hadson, por sua vez, chorou muito por ter ficado na casa.

Dentro da casa, os participantes não têm consciência das polêmicas em que Petrix se envolveu. A primeira confusão foi logo na primeira festa do BBB 20, no dia 24 de janeiro, quando ele foi acusado por internautas de pegar nos seios de Bianca Andrade, a Boca Rosa. O público, na ocasião, pediu a expulsão do ginasta. 

O apresentador Tiago Leifert falou sobre o ocorrido após a primeira festa. Chamada ao confessionário e questionada sobre os fatos, a blogueira disse que se lembrava de ter dançado um xote com Petrix e que ele a abraçou no final da música. Após ser questionada se em algum momento havia se sentido incomodada com a abordagem do atleta, Boca Rosa foi categórica ao afirmar que não houve assédio, apenas uma tentativa do ginasta em animá-la. 

Após o depoimento, a produção decidiu manter o ginasta no programa.

Alguns dias depois, Petrix foi acusado novamente de cometer assédio sexual com Boca Rosa. Um vídeo mostra o esportista esfregando o quadril na blogueira durante um abraço.

Na festa da madrugada do dia 30, Petrix foi acusado de roçar a genitália na cabeça de Flayslane.

Logo depois, internautas voltaram a pedir a expulsão do ginasta. Na noite da própria quinta-feira (30), Tiago Leifert disse que Petrix foi advertido e que a situação dele na casa era preocupante.

O programa, porém, não mostrou a conversa que a direção teve com o ginasta no confessionário. Após a advertência, o ginasta pediu desculpas a Boca Rosa e Flayslane.  

Dias depois, a Polícia Civil do Rio disse que abriu procedimento para apurar o caso depois que as atitudes do participante ganharam repercussão nacional. 

Nesta segunda-feira (3), a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Jacarepaguá entregou ao jurídico da Globo uma intimação para ouvir Petrix. O ginasta terá que prestar depoimento até sexta-feira (7). 

Petrix se viu envolvido ainda em outra polêmica. Na quinta-feira (30), ele foi indicado ao paredão por Pyong, que ganhou o poder na prova do líder. Já no sábado (1º), durante corrida para atender o Big Fone, o ginasta foi acusado de empurrar o hipnólogo. Inicialmente, Leifert disse que ele não tinha feito nada de errado e o ginasta colocou Pyong no paredão. 

Mas no domingo (2), a Globo decidiu rever a decisão e anunciou que Petrix não iria participar da prova que poderia livrá-lo do paredão. A emissora cancelou o bate e volta e com isso ele disputou a preferência do público contra Pyong, Babu (indicado pelo líder Guilherme) e Hadson (mais votado pela casa). 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem