Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Televisão

Ana Maria Braga para programa após caso de blackface em quadro do Mais Você

Apresentadora convidou especialista para falar sobre prática no Jogo de Panelas

Ana Maria Braga no cenário do Mais Você
Ana Maria Braga - Victor Pollak/Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A apresentadora Ana Maria Braga, 73, parou a apresentação do último dia da competição Jogo de Panelas, do Mais Você (Globo), após um dos participantes fazer ​blackface --que consiste em pintar o corpo para ficar com a pele negra-- para comparecer ao jantar de Felipe, feito em homenagem ao continente africano.

A apresentadora convidou a jornalista e professora Rosane Borges para explicar a problemática da prática e pontuar que não deve ser feita. "O blackface surge no século 19 nos Estados Unidos, como um recurso muito utilizado pela aristocracia escravagista, que fazia da técnica uma forma de estereotipar e negar a humanidade das pessoas negras", explicou a estudiosa.

"No século 20 ele adentra o cinema, o carnaval --até do Brasil. Até o início do século 20 foi um recurso muito utilizado. Não devemos fazer em nenhuma hipótese. Estamos em pleno século 21, é preciso que a gente avance enquanto humanidade e civilização, e que digamos não a uma técnica tão cruel e desumanizadora", completou Borges.

Homem com a pele pintada
Anderrupson, competidor do quadro Jogo de Panelas do Mais Você - Reprodução/Globoplay

A competição começou na segunda-feira (16) e trouxe ao longo da semana cinco jantares temáticos, produzidos pelos cozinheiros. A cada refeição, o anfitrião deveria preparar uma decoração e os convidados se vestir de acordo com o tema escolhido.

"O Anderrupson estava super legal, mas mais uma vez ele traz a ingenuidade. Ele faz a pintura. Não precisa se pintar de negro, a gente não brinca de ser negro, temos toda uma história e é sofrido. Não se pinte para ser negro", disse Felipe no trecho. "É um comportamento que não deve mais ser repetido", completou Ana Maria.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem